Skip to content

Publicado por Grupo SERES

Os 7 principais erros de contratação que podem colocar a empresa em risco

Principais erros de contratação

O processo de seleção de um novo funcionário é algo muito importante e precisa ser feito com bastante cuidado e profissionalismo. Acertar na escolha de um candidato causa diversos benefícios à empresa e ao ambiente de trabalho. Na mesma proporção, uma escolha errada pode gerar muitos prejuízos, seja pela perda de tempo, desgaste de relacionamento ou, principalmente, perdas financeiras. Veja neste texto os sete principais equívocos que podem ocorrer em um processo seletivo:

1 – Não saber o perfil desejado

Um dos primeiros pontos ao se procurar um novo talento para a sua empresa é saber exatamente o perfil que atenda às necessidades da vaga. Por isso, é necessário ter certeza sobre a formação, experiência e qualidades exigidas para desempenhar as funções relativas ao cargo. Não ter esse conhecimento pode jogar por água abaixo todo o esforço dispensado na procura do novo funcionário.

2 – Apressar o processo seletivo

Muitas vezes a empresa precisa preencher a vaga o mais rápido possível, porque o desfalque de um funcionário na equipe causa prejuízos. Mas isso não pode influenciar no desenvolvimento do processo seletivo, que deve ser feito de maneira minuciosa e eficiente.

3 – Enganar-se pelas aparências

O processo seletivo de um novo colaborador é algo estritamente profissional. Portanto, os avaliadores precisam buscar o perfil técnico e comportamental mais adequado à vaga. Deixar-se levar pelos ideais e simpatia do candidato, em detrimento das competências, não é um caminho indicado.

4 – Acreditar cegamente no currículo

Parece um erro muito bobo de ser cometido, mas acredite, isso acontece. Seja pela pressa em conseguir preencher a vaga ou por falta de experiência do selecionador, muitas vezes as empresas se deixam impressionar pelo currículo apresentado e não realizam as devidas entrevistas e testes que comprovem o perfil e o potencial do candidato.

5 – Não pedir referências

Muitas empresas realizam o processo seletivo de maneira assertiva, com entrevistas, dinâmicas e testes, mas esquecem de buscar as referências profissionais do candidato. Procurar saber a opinião de outros gestores que já tiveram contato com o profissional entrevistado pode confirmar ou não as características que o mesmo apresentou no processo de seleção.

6 – Não ser formal

A formalidade é burocrática e faz o processo seletivo demorar mais que o esperado, porém agir de forma séria e profissional pode ser o diferencial na hora de escolher o candidato, possibilitando encontrar um colaborador que poderá contribuir muito mais para a sua empresa.

7 – Não dar retorno

Não dar o devido retorno aos candidatos, seja para os aprovados ou não, é uma atitude muito antiprofissional que pode manchar a imagem da empresa perante o mercado.

Agora que você sabe o que não fazer em um processo seletivo, fica mais fácil acertar na sua próxima contratação. Para essa e outras questões organizacionais, você pode procurar por nós, do Grupo SERES. Temos experiência e know-how em gestão organizacional e de RH.

 

Fontes:

O Globo

Academia da Estratégia

Solides

 

 

Empresas do Grupo