Skip to content

Publicado por Grupo SERES

Qual a importância de medir a satisfação dos seus funcionários?

Pesquisa de satisfação de funcionários: Importância

Equipes bem integradas, motivadas, engajadas com a função que exercem e com as outras áreas produzem mais e melhor em qualquer empresa. Esta informação anterior pode até ser básica, mas às vezes difícil de ser alcançada. Isso é algo que não pode ser visto, mas pode ser medido pela forma como os funcionários enxergam seus trabalhos e os procedimentos adotados pelo empregador. Por isso, é muito importante conhecer os colaboradores: saber o que pensam e o quão satisfeitos estão dentro da organização de trabalho. Depois de identificar o que deve ser mantido e os pontos fracos, é possível fazer mudanças pontuais e gerar mais interesse para todos.
Tentar manter os funcionários motivados pode não ser a tarefa mais fácil. No entanto é um dos aspectos fundamentais para manter bons resultados dentro (com o relacionamento interpessoal) e fora (com os resultados) de uma empresa. A satisfação dos empregados, independentemente da área em que atuam, impacta diretamente no clima organizacional e, muitas vezes, também em seus desempenhos. Além disso, a forma como os empregados avaliam o trabalho interfere ativamente na quantidade de faltas, em afastamentos e até no nível de “turnover” (rotatividade de funcionários).
Medir o nível de satisfação é algo que pode ser feito por meio de pesquisas pontuais, realizadas de forma periódica. E ainda, gerentes e gestores – que passam a maior parte do tempo próximos às equipes – também podem ajudar a identificar sinais de que existe a necessidade de mudanças, ou de que tudo está no caminho certo.
Empresas que demonstram interesse pelo nível de satisfação de seus colaboradores só têm a ganhar. E, normalmente, pequenos ajustes em horários, na comunicação ou um programa de benefícios reformulado, por exemplo, já podem trazer novos resultados – internos e externos.
Como fazer:
Os gerentes e gestores podem – e devem – ajudar o RH (Recursos Humanos) a definir o conteúdo de um questionário que deve abranger o máximo de pontos possíveis que interfiram na satisfação de um funcionário. Os quesitos podem ser avaliados por meio de notas, níveis (Ótimo, Bom, Regular e Ruim) ou mesmo com respostas discursivas. Além disso, é preciso definir se o questionamento será padrão a toda a empresa ou se terá alterações de acordo com tempo de trabalho ou função, por exemplo. O questionário pode ser físico ou online, mas deve prezar pela efetividade e praticidade para avaliar os resultados.

Veja alguns pontos que não devem faltar neste tipo de pesquisa:

– Métodos de trabalho
– Salário
– Chefia
– Comunicação interna e externa
– Comunicação entre os departamentos
– Plano de carreira
– Relacionamento entre as pessoas da equipe e de outras áreas
– Programa de benefícios
– Infraestrutura do local de trabalho / Higiene / Segurança
– Disciplina
– Participação

 

Empresas do Grupo