Skip to content

Publicado por Grupo SERES

Qual a importância de ter pessoas com necessidades especiais na empresa?


Está na legislação brasileira: empresas com mais de 100 colaboradores têm que preencher parte de suas vagas com pessoas com deficiência (PCD) pela Lei de Cotas (art. 93 da Lei nº 8.213/91). Mas o ideal é que isso passe de apenas uma obrigatoriedade e seja também uma vontade dos empregadores. Afinal, a necessidade do indivíduo não deve tornar alguém menos produtivo e/ou incapaz de cumprir as tarefas do cargo para o qual se candidatou. Todos têm suas habilidades, e agregar esses profissionais às equipes pode trazer inúmeros benefícios para qualquer organização, tanto no relacionamento interpessoal – com novas experiências, como na ampliação da visão nos trabalhos; ou até para a imagem da empresa.

As mudanças e as melhorias para a organização começam já no processo seletivo. No entanto, a área de Recursos Humanos precisa estar adaptada para a seleção e contratação da pessoa com deficiência. É importante entender que esses candidatos precisam ser avaliados como todos os outros: a partir de seus talentos, formação e adequação à vaga, e não julgados por alguma limitação ou por suas dificuldades. O processo feito desta forma diminui ações preconceituosas e garante o crescimento de um formato profissional e eficiente em todos os outros tipos de seleção da empresa.

A admissão de pessoas com necessidades especiais é também importante para os outros funcionários, no sentido de que proporciona a oportunidade destes conhecerem de perto as experiências, necessidades e o dia a dia das chamadas PCD. O contato auxilia no aprendizado sobre a real inclusão e desmistifica conceitos preconcebidos sobre limitações e o profissionalismo destas pessoas. No entanto, os gestores precisam ter atenção e preparar seus colaboradores sobre a melhor maneira de acolhê-los.

De acordo com o censo, quase 24% da população brasileira apresenta algum tipo de deficiência – o que representa mais de 40 milhões de pessoas. Ter a experiência destas pessoas na equipe possibilita contar com a sua visão como clientes também. Desta forma, é possível observar as necessidades, anseios, gostos e preferências desta parcela importante da sociedade, desenvolvendo um olhar mais estratégico sobre este mercado, que procura por recursos específicos e adequado às suas demandas. Além disso, enxergá-los e torná-los consumidores é favorável também à economia, com mais pessoas exercendo atividades remuneradas e adquirindo poder de consumo.

Por fim, mas não menos importante para as empresas: o espaço físico destas tende a se tornar mais receptivo também. Ao contratar uma PCD, é preciso investir na acessibilidade de todas as áreas, o que torna a organização mais preparada para receber qualquer pessoa, seja em visitas ou eventos. Essas adaptações estruturais também são obrigatórias, mas observando a necessidade real, fica mais fácil fazer as mudanças.

Fontes:
Metadados
i.Social

Empresas do Grupo