Skip to content

Publicado por Grupo SERES

Plano de Cargos e Salários: o que você precisa saber para implantar na sua empresa

plano de cargos e salários

O engajamento dos colaboradores está entre os fatores mais importantes para que uma empresa tenha um desenvolvimento positivo. Um erro comum é não perceber que as necessidades de ajustes salariais e de crescimento profissional dos funcionários merecem atenção e que isso interfere diretamente no empenho, motivação e expectativas destes. Por isso, o Plano de Cargos e Salários cada vez mais se torna imprescindível para a área de Recursos Humanos.

Plano de Cargos e Salários é uma estrutura administrativa em que são estabelecidas regras para definir melhor os salários pagos aos funcionários de uma empresa. O objetivo também é informar aos colaboradores os deveres e responsabilidades de cada cargo, definir internamente as políticas de salário e, ainda, reconhecer a capacitação profissional e o desempenho do funcionário, tendo em vista que o desenvolvimento técnico-profissional e a sua contribuição efetiva para os resultados da empresa serão os indicadores utilizados para o reconhecimento citado.

Além de estabelecer critérios para que um colaborador ganhe uma promoção de cargo de forma que não haja “favorecimento” nas escolhas, o plano ainda permite que o funcionário tenha mais empenho, porque sabe até onde pode chegar dentro da organização em uma expectativa de carreira coerente e clara. Além disso, desenvolve-se um mecanismo de feedback, em que os funcionários potencializam o que precisam desenvolver no seu cargo e se dedicam para melhorar sua produção e assumir responsabilidades maiores. Assim, os mesmos se interessam em progredir, enquanto a empresa cresce junto.

Na prática

Algumas etapas são importantes e podem ser um guia para o processo de implantação do Plano de Cargos e Salários na empresa.

1- O primeiro passo deve se basear no diálogo. É importante reunir gerentes e gestores para definir quais cargos existem – ou os que devem ser criados/nomeados – em cada área da empresa e qual é o perfil de profissional indicado para cada uma delas. Com base em um organograma eficiente da empresa esta etapa pode ser facilitada.

2- Depois de organizados os pontos acima, é preciso estabelecer para cada cargo as seguintes definições:

Faixa salarial: estabelecer os valores de piso e o teto que o funcionário deste cargo pode receber. Estes valores devem ser definidos com base em empresas do mesmo segmento e consulta a sindicatos.

Responsabilidades: quais as principais atividades que o profissional do cargo deve executar em seu cotidiano. Este ponto é importante para ter clareza no perfil indicado para esta posição.

Perfil Técnico/Formação: quais habilidades técnicas e de formação o colaborador precisa ter para exercer a função e cumprir as responsabilidades do cargo. Por exemplo: inglês fluente, domínio em determinado software, entre outros.

3- A partir das etapas acima realizadas, é preciso comunicar o plano de maneira eficiente à empresa e deixar claro o caminho que deve ser percorrido para que se tenha um desenvolvimento pleno até os cargos mais elevados.

 

Fontes:
Administradores
RH Portal

Empresas do Grupo