Skip to content

Publicado por Grupo SERES

Por que investir na saúde dos seus funcionários?


Uma pessoa física ou mentalmente doente dificilmente consegue ter um bom desempenho no trabalho. A saúde do funcionário está diretamente relacionada ao seu bem-estar, o que garante maior motivação e capacidade de produção, impactando não só o atendimento, mas a lucratividade da empresa.

O gestor que não compreende essa conexão e não investe na qualidade de vida dos seus colaboradores tende a perder resultado. Afinal, cada pessoa deve se sentir uma peça importante do funcionamento da empresa e não apenas uma “força de trabalho”.
Por esse ângulo, cuidar da saúde dos empregados deixa de ser um gasto e passa a ser um investimento em crescimento e melhor desempenho. As empresas podem, e devem, cada vez mais aderir a práticas que façam parte de uma estratégia integrada de saúde e bem-estar. O indicado é que o foco seja sempre na prevenção, mas também é importante que haja ações voltadas para apoio e reabilitação quando necessário.

Campanhas, palestras e investimento em comunicação interna fazem com que os próprios funcionários se tornem capazes de reconhecer mudanças em si mesmos ou entre seus colegas. Isso pode percebido, por exemplo, por uma tosse ou dor prolongada, falta de apetite ou mesmo sinais de tristeza excessiva, perda de interesse em atividades e até mudanças de hábitos. Para esses casos, é também recomendado fortalecer a rede de apoio. Dessa forma, o colaborador que buscar ajuda quando necessário encontrará espaço tanto entre companheiros quanto com o empregador ou com a equipe de Recursos Humanos.

Saúde mental

A Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou que um ambiente de trabalho ruim está entre as causas que podem levar um empregado a desenvolver problemas de saúde física e mental.

Organizações baseadas em chefias autoritárias, submissão, comunicação falha, alta competitividade e ritmo muito acelerado de trabalho, além de prejudiciais para a produtividade a longo prazo, são nocivas à saúde mental dos colaboradores. Outra situação de destaque em termos de danos psicológicos é o assédio moral, caracterizado pelo constrangimento ou humilhação, por um superior ou colega, de forma frequente e prolongada.

Por esses motivos, ações preventivas e de cuidado com a saúde devem avaliar frequentemente o comportamento e a relação dos funcionários, além de dar grande enfoque à conscientização.

Cuidar do ambiente de trabalho

É claro que um bom ambiente de trabalho está ligado à boa convivência, às relações interpessoais e à tranquilidade para exercer sua função. No entanto, cuidar do espaço físico – as instalações – de acordo com a atividade exercida pela empresa também é crucial para o equilíbrio do clima organizacional.

Preocupar-se com a infraestrutura do espaço pode ser um ótimo primeiro passo para a mudança. Locais com pouca luminosidade ou ventilação podem prejudicar, inclusive, o humor dos funcionários. Mas não só isso, salas muito fechadas são também propícias à disseminação de doenças contagiosas.

Alguns gestores ainda mantêm a crença de que janelas podem ser uma distração para funcionários.Esqueça isso. Janelas nos ambientes são importantes tanto para a saúde física como mental. De acordo com especialistas, a sensação de estar em um cubo fechado, sem ao menos saber como está o tempo, pode tirar a motivação do funcionário e trazer uma sensação de infelicidade.

Por fim, é também muito importante ter atenção a ruídos, iluminação, temperatura, mobiliário e ergonomia, prevenção de riscos, segurança do local de trabalho, entre outros itens. Afinal, como dito na introdução deste artigo, todos esses fatores impactam diretamente na saúde dos funcionários e, consequentemente,em seus desempenhos.

 

Referências

Administradores

Metadados

Portal da Indústria

Nações Unidas

Biblioteca Virtual em Saúde

Portal da Indústria

Empresas do Grupo