Skip to content

Publicado por Grupo SERES

Remuneração indireta: inimiga ou aliada?

Remuneração indireta: vantagens e desvantagens

A principal forma de remuneração aos funcionários é a remuneração direta, que pode ser feita por um pagamento fixo ou por um vencimento fixo somado a uma comissão por desempenho. No entanto, existe outra forma de remuneração utilizada também por muitas empresas: a remuneração indireta. Ela se refere aos benefícios concedidos aos empregados e que visam dar mais comodidade, melhoria da saúde e motivação para maior desenvolvimento profissional dos membros da equipe. Mas será que a remuneração indireta é sempre uma boa alternativa para as empresas? Neste artigo, você saberá todas as características positivas e negativas que compõem este processo.

Todo empreendedor gostaria de ver seu funcionário motivado, com plena saúde e satisfeito com o seu trabalho, não é mesmo? E é isso que acontece quando a remuneração deste empregado é planejada para atender a essas necessidades. Ela pode ser concedida de diversas formas, como vale alimentação, vale refeição, plano de saúde, plano odontológico, seguro de vida em grupo, associação com algum clube recreativo, um plano de previdência privada, bolsa de estudos e até o “Vale Cultura”, que dá descontos para atividades culturais. Em muitos casos, a remuneração indireta se torna também um diferencial para a empresa conquistar ou manter aquele funcionário em sua equipe.

Uma recorrente dúvida dos gestores sobre a remuneração indireta é se o custo gerado para conceder estes benefícios pode onerar muito o orçamento da empresa. Nesse caso, é necessário fazer uma avaliação minuciosa sobre as possibilidades financeiras do empreendimento e a prioridade dos benefícios para a vida dos funcionários. A maioria dos recursos de remuneração indireta não são obrigatórios para as instituições. A CLT só exige a concessão obrigatória do vale transporte para a locomoção dos empregados. Mas, em muitos casos, a oferta dos auxílios indiretos aos funcionários gera uma contraparte benéfica para as empresas, como a diminuição e até isenção de taxas e impostos. É importante frisar também que certos benefícios podem ser pagos em parceria com o funcionário, como acontece comumente em relação aos planos de saúde ou odontológicos.

São poucas as desvantagens relacionadas à remuneração indireta. Uma vez concedido o benefício, ele se torna um direito adquirido pelo funcionário e não poderá mais ser cancelado. Outro fator complicativo se refere à negociação do tipo de auxílio oferecido, que pode gerar divergências entre os colaboradores. Mas, com o devido planejamento e comunicação, estes aspectos são facilmente solucionados e a prática da remuneração indireta pode somar bastante para o pleno desenvolvimento do negócio, pois motiva os empregados, sendo uma ferramenta importante na conquista de resultados positivos.

 

Fontes:

Instituto Jetro

JRM Coaching

Empresas do Grupo