Skip to content

Publicado por Grupo SERES

Trabalho Home Office: Vantagens para a empresa e para o funcionário


A princípio, um trabalho Home Office parece extremamente atrativo. Não precisa sair de casa, você faz seus horários, dá pra trabalhar de pijama, sem dores de cabeça com o trânsito, não trabalha tanto e recebe da mesma forma. Mas esta não é bem a realidade de quem exerce sua atividade em um local alternativo ao espaço da empresa. Esta é uma forma de trabalho que está ganhando cada vez mais espaço e adeptos no país, e que demanda, sobretudo, bastante organização, seriedade e compromisso.

 

Na verdade, o primeiro mito do Home Office é o de que ele precisa ser exercido em casa. A tradução (livre) diz “escritório em casa”, mas o que o termo significa é: trabalhar fora do escritório padrão da empresa. Pode acontecer em espaços como coworkings, cafés, lan houses, entre outros, e por isso pode ser chamado também de trabalho remoto ou portátil. No entanto, é válido ter um local apropriado para exercer sua atividade.

 

Hoje, este tipo de trabalho é apontado como o futuro de vários cargos e tipos de emprego. Mas, apesar do cenário positivo, é bom lembrar que trabalhar remotamente tem desvantagens. O interessante é sempre ponderar e entender se a atividade se encaixa no perfil de home office.

 

É preciso frisar que nem todos os cargos e trabalhos oferecem a possibilidade do trabalho fora do escritório. Algumas tarefas exigem a presença do profissional em seu local de trabalho em tempo integral quando, por exemplo,  necessitam da utilização de ferramentas que não podem ser retiradas da empresa. Outro ponto nesse sentido é quando há a necessidade de interação do funcionário com outras pessoas – colaboradores ou clientes.

 

Home Office na visão da empresa:

 

A empresa precisa ser minimamente maleável para se adaptar à rotina de funcionários trabalhando remotamente. Demanda organização dos serviços e tarefas para não comprometer a produtividade.

 

Caso seja implantado, o Home Office pode trazer vantagens como:

 

– Economia com aluguel do escritório, materiais de apoio, refeições, transportes e alguns encargos;

– É um modelo sustentável, que beneficia o meio ambiente, com menos deslocamentos;

– Traz vantagens fiscais para microempresas, como dispensa do IR;

– Possibilidade de atendimento ao cliente 24h;

– Otimização dos serviços com metas e horários de entrega;

– Custos mais baixos para seus produtos;

– Funcionários mais motivados, com mais qualidade de vida;

– Possibilidade de terceirização de colaboradores e contratação de profissionais de outras cidades, estados ou países.

 

As vantagens para o profissional

 

O trabalho em casa ou fora da rotina sistemática do escritório pode trazer vantagens tanto para o lado pessoal, como para o lado profissional. Veja:

 

Na área pessoal

– Os pais podem manter a proximidade com os filhos e a família em uma rotina conjugada;

– Benefício para pessoas com deficiência física que não precisam se deslocar;

– Mais independência e flexibilidade de horários;

– Redução do estresse causado pela necessidade de cumprimento de horário e trânsito intenso;

– Mais possibilidade de adoção de hábitos e alimentação mais saudáveis;

– Níveis reduzidos de doenças físicas e emocionais.

Na área profissional

– Possibilidade de incorporação de diferentes tarefas/empregos com mais liberdade;

– Redução de custos para o empreendedor (aluguel, transporte, refeição e infra-estrutura básica);

– Definição do próprio horário e melhor gestão das metas;

– Auto-gerenciamento profissional.

 

Inclusão na Reforma Trabalhista

 

Fato que ratifica o crescimento desse tipo de trabalho: antes, o home office não era contemplado pela legislação trabalhista. Com a Reforma, todos os aspectos devem ser formalizados por contrato e deve-se abranger os gastos que o trabalhador tem para exercer a função.

 

Sobre a Reforma Trabalhista, saiba tudo baixando o e-book ‘Entenda a Reforma Trabalhista’.

 

Referências

Canaltech

VAGAS

Revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios

 

Empresas do Grupo