Millennials: Como o RH deve lidar com essa geração?

 

Millennials é a forma como é chamado um recorte da sociedade composto pelas pessoas nascidas entre o início dos anos 1980 até o ano 2000. Esse grupo também é conhecido como geração Y – ou geração do milênio – e trata-se de indivíduos que cresceram e desenvolveram-se em uma época de grandes avanços e mudanças tecnológicas. 

Grande parte sempre viveu em ambientes urbanizados e foram testemunhas oculares da, talvez, maior revolução da humanidade: a internet. E esta, aliás, teve e continua tendo um papel fundamental ao direcionar mudanças no comportamento dos millennials. Seja em relação à compras, pesquisas, obtenção de informações, formas de se relacionar e, nosso foco principal aqui, as relações de trabalho.

O movimento dessa geração virou caso de estudo e pode ser considerado também um termômetro para toda a sociedade atual. O comportamento desta parcela da sociedade vira tendência.

 

Os profissionais na geração Y

Atualmente, até os mais novos dos millennials já estão ingressando no mercado de trabalho. Assim como outros colaboradores e líderes, eles também têm suas particularidades e a maioria das empresas ainda não está preparada para lidar com isso. Este é um ponto importante para entender essa geração: nem sempre os millennials irão se adaptar aos moldes engessados de algumas empresas. Agora, são as organizações que precisam estar em constante mudança para atraí-los e mantê-los motivados. 

Em geral, a busca é por ambientes tecnologicamente equipados, mas sempre transparentes, simples e organizados. Estes profissionais têm necessidade de evoluir, por isso procuram receber feedbacks da equipe e de seus superiores. E, para isso, preferem trabalhar em locais que valorizem a geração de novas ideias e melhorias constantes. Além de preferirem organizações que possuam propósitos maiores e não somente o lucro. 

Veja algumas características:

  • Procuram ambientes com equipe engajadas e motivadas, líderes flexíveis e hierarquias horizontais;
  • Preferem horários flexíveis ou a modalidade home office;
  • Valorizam a possibilidade de contribuir com suas opiniões;
  • Engajam melhor com novas tecnologias;
  • Buscam sempre o desenvolvimento profissional e valorizam líderes que contribuem com este objetivo;
  • Querem fazer a diferença;
  • Sentem a necessidade de valorização no ambiente de trabalho.

 

É preciso acompanhar as mudanças

Gerações X, Y e Z são conceitos sociológicos criados para caracterizar grupos de pessoas nascidas em parcelas temporais diferentes. Cada geração é influenciada por fatores que interferem na cultura da época como tecnologia, desenvolvimento econômico atual do país, etc. Por isso, têm formas distintas de viver e pensar.

A geração nascida antes dos anos 1980 ainda está no mercado de trabalho e, às vezes, pode sentir dificuldade de entender as mudanças constantes pelas quais a geração Y gosta de passar. Já que são mais conservadores com métodos e processos que valorizam o trabalho duro, dedicação e estabilidade, acabam divergindo das ideias millennials que procuram sempre incorporar novas modalidades e características às rotinas de trabalho.

É preciso entender que, diferente da geração anterior, os millennials são mais dinâmicos. Nasceram com a internet, com tecnologias mais modernas e conseguem entender que o mundo está em constante mudança. Estabilidade para eles quase não existe, não é uma prioridade.

 

O RH diante dos millennials

As atribuições das equipes de Recursos Humanos existem desde que as empresas tinham o mesmo modelo hierarquizado, engessado e com decisões sempre partindo das camadas mais altas das organizações. Atualmente, algumas empresas já são mais horizontalizadas, compostas por muitas equipes pequenas, porém mais homogêneas e engajadas. Muitas delas, inclusive, lideradas por profissionais mais jovens, da geração da tecnologia: os millennials.

O RH, certamente, também precisou passar por mudanças. Como estar atento e direcionar suas ações para esses times e oferecer mais autonomia aos líderes, com acesso às informações e ferramentas necessárias para que eles trabalhem em conjunto, colaborando para a empresa como um todo.

Isso não quer dizer que o RH não executa mais as funções operacionais que sempre cuidou. Porém, o foco principal agora é otimizar ao máximo o desempenho de seus funcionários e repensar a forma de estabelecer metas e executar as tarefas diárias. Este é um trabalho cada vez mais voltado para o engajamento das equipes, para suas performances e novas estratégias.

O mesmo acontece com os processos de recrutamento e seleção, que também devem ser feitos a partir das melhores ferramentas que a tecnologia oferece, sempre em busca da redução de tempo e de mais assertividade.

As pessoas mudaram e, para conseguirem se manter relevantes e atrair os melhores talentos, as empresas devem acompanhar essas mudanças. Não adianta estudar a fundo os millennials e estruturar-se para recebê-los. As pessoas mudaram e vão continuar mudando. A melhor ideia é entender os processos e estar aberto à novas adaptações sempre.

Compartilhe com a sua equipe as mudanças que os millennials estão fazendo no mercado de trabalho e continue acompanhando as novidades no blog do Grupo SERES

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp