O que é Capital Humano?

 

Boa parte do sucesso de uma empresa é consequência de uma equipe qualificada. Através de conhecimento acumulado, habilidade, experiência e, principalmente, da capacidade de inovação de seus funcionários, um empreendimento tem grandes chances de conseguir alcançar seus objetivos. O conjunto dessas competências citadas é o que chamamos de Capital Humano. Hoje, por meio dele, negócios se diferenciam e se destacam no mercado.

O Capital Humano se refere às habilidades do colaborador para conquistar valor econômico à organização, por meio de suas tarefas diárias, gestão eficiente e estratégica. A partir daí, é possível enxergar e valorizar os atributos de cada funcionário, independente do cargo: os gestores traçam um caminho de desenvolvimento profissional, visando a melhoria individual e coletiva, influenciando nos resultados da empresa.

O levantamento do potencial humano, a identificação das potencialidades estratégicas e a capacitação necessária são etapas da gestão do capital humano. Mesmo sendo um referencial de sucesso, sem gerenciamento, não é possível obter sucesso com as metas e objetivos. Logo a empresa não obterá os resultados desejados.

A gestão deve começar pelo levantamento do potencial humano, identificando as qualidades de cada um. Posteriormente, deve-se oferecer uma capacitação adequada. No entanto, o desafio das empresas, além de investir nos colaboradores, está em retê-los. O processo estratégico, juntamente com o setor de RH, geralmente segue a seguinte ordem: atrair, reter e desenvolver o colaborador. Isso porque o talento humano será sempre uma das principais vantagens competitivas.

Capital humano e a retenção de talentos

Para alcançar destaque, reconhecimento e sucesso, as empresas precisam investir na equipe, transformando-a num grupo em potencial, que trabalhe em sintonia com os valores e princípios do negócio. Porém, reter o colaborador na empresa nem sempre é uma tarefa simples. Requer planejamento, estratégia e dedicação. Algumas ações podem fazer diferença lá na frente:

1)      Equipe engajada: É fundamental que a equipe sinta prazer em trabalhar e possua autonomia para a tomada de decisão. Para isso, é imprescindível criar relações de confiança. Fazer com que o funcionário se sinta importante é essencial. Quando uma equipe se sente valorizada, motivada e possui bons relacionamentos com os colegas e com a liderança, o trabalho fica prazeroso e os resultados aparecem.

2)      Plano de Carreira: Uma maneira de valorizar o trabalho do funcionário é traçando um plano de carreira. Investir em suas habilidades e oferecer capacitação é uma forma de fortalecer suas competências e alcançar as metas da empresa. O colaborador que conhece a cultura organizacional tende a obter mais resultados. Por isso, vale mais valorizá-lo do que contratar um novo integrante. A empresa deve deixar claro que incentiva o crescimento de todos, através de promoções e desenvolvimento profissional.

3)      Liderança como exemplo: Funcionários geralmente se espelham em suas lideranças. Por isso, é importante escolher um superior que saiba gerir e demonstre interesse pelo crescimento de sua equipe e dê bons exemplos como funcionário.

4)      Capacitação: Conforme mencionamos, para aumentar a produtividade é preciso investir em treinamentos. Cabe ressaltar que a capacitação deve ser oferecida a todos os funcionários, novos ou antigos, para se adequarem às exigências do mercado e à cultura organizacional da empresa.

5)      Ambiente de trabalho: O local de serviço deve ter atenção especial dos gestores. Para que o colaborador efetue suas tarefas com prazer e dedicação, é importante que possua boas condições de trabalho. As empresas devem investir em infraestrutura, tecnologias, equipamentos, além de incentivar à saúde – ginásticas e alongamentos, são ótimas práticas, por exemplo.

6)      Comunicação: Toda gestão deve prezar por uma comunicação transparente com seus colaboradores. A falha e ausência de comunicação geram insegurança ao funcionário, comprometendo seu rendimento e provocando consequências negativas à empresa. O grupo deve ser incentivado a sempre conversar com seus gestores. É importante também que haja uma troca de feedbacks.

Como a empresa pode crescer investindo em capital humano?

Investir nas habilidades dos profissionais da organização gera satisfação em relação à empresa. Quando os colaboradores percebem que a companhia está interessada no crescimento e desenvolvimento individual, sentem-se valorizados. 

A possibilidade de se aperfeiçoar e crescer na empresa também faz com que queiram permanecer na organização. Por isso, investir nos colaboradores reflete diretamente no desenvolvimento do capital humano. 

A forma mais eficaz de aperfeiçoar as habilidades é adquirindo conhecimentos, com motivação e atitude. Através da educação corporativa e sistema de formação de pessoas dentro da empresa, os funcionários se sentem motivados a aprender o que for necessário para atingir metas e melhorar resultados. 

Em meio a atual competitividade do mercado, o capital humano é um dos fatores mais consideráveis para o sucesso de uma empresa. A partir dele, é possível mensurar o rendimento geral do empreendimento. Ele não está ligado apenas às características e competências do colaborador, mas também ao investimento que a empresa faz na capacidade de cada um para gerar resultados eficazes. Por isso, é tão importante oferecer condições propícias ao desenvolvimento de cada funcionário, para que se destaquem a partir de seus talentos diante do mercado.

Gostou do conteúdo? Fique de olho em nosso blog.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp