People analytics: o que é e quais os objetivos desse processo?

people analytics

O processo de gestão de pessoas demanda práticas cada vez mais ágeis e precisas. Para tanto, não basta contar com a experiência e intuição, é preciso de dados e tecnologias que melhorem as decisões diárias. É exatamente aí que o people analytics entra.

Resumidamente, pense no people analytics como um conjunto de ações para extrair valor dos dados ligados aos profissionais que fazem parte da empresa, além de transformar tais dados em informações estratégicas ao negócio. Isso promove uma série de benefícios.

Nos tópicos seguintes, explicamos exatamente o que people analytics significa, quais seus objetivos e como colocá-lo em prática. Continue com sua leitura!

Afinal, o que é people analytics?

O atual mundo dos negócios é altamente orientado por dados. Não por acaso, temas como data drive management e big data são fortes tendências para os próximos anos. Na gestão de pessoas, essa orientação por dados tem o nome de people analytics.

Em tradução livre, o termo significa “análise de pessoas”. Consiste, na verdade, no processo de obtenção, organização e avaliação de um amplo volume de dados sobre os profissionais, de modo que as decisões de gestão de pessoas sejam aperfeiçoadas.

Conforme pesquisa, mais de 80% dos líderes de negócios consideram o uso de dados da força de trabalho como algo “importante” ou “muito importante”, utilizando-os para avaliar, prever e melhorar o desempenho das equipes.

Quais os benefícios ligados ao people analytics?

A verdade é que há uma extensa lista de benefícios associados ao assunto. Desde a melhoria da aquisição de talentos até a redução de conflitos no local de trabalho. Algumas das maiores e mais frequentes vantagens estão pontuadas a seguir:

  • facilita a aquisição de profissionais talentosos;
  • reduz o número de erros, problemas e conflitos no trabalho;
  • subsidia decisões de RH mais rápidas e precisas;
  • fornece uma visão mais ampla e profunda aos líderes de RH;
  • subsidia um ambiente mais justo e meritocrático;
  • melhora as projeções ligadas ao aproveitamento da força de trabalho.

Esses benefícios, é claro, não são obtidos de uma hora para outra. Eles são resultado de um trabalho longo e bem-estruturado com a análise do pessoal, garantindo que os dados certos sejam coletados, organizados e analisados. Assim, tanto empresa quanto talentos ganham.

Quais os objetivos do people analytics?

Em última análise, o people analytics tem o objetivo de melhorar as decisões de gestão de pessoas, garantindo que as escolhas diárias (por exemplo, sobre quem contratar, promover, treinar ou desligar) sejam mais precisas. A seguir, pontuamos objetivos mais específicos.

Otimizar o processo de contratação

Um primeiro objetivo do people analytics é melhorar o processo de recrutamento e seleção (R&S), garantindo não só que profissionais talentosos façam parte do quadro de trabalho, mas também que todo o R&S seja ágil e prático.

Para tanto, analisa-se uma enorme quantidade de dados dos candidatos e vagas, assim como do mercado de trabalho em geral. Esses dados são extraídos de vários lugares, como dos bancos de talentos e páginas de carreira, além de testes de lógica e perfil comportamental.

Aumentar a produtividade das equipes de trabalho

Outro grande objetivo é aumentar o desempenho dos times de trabalho, garantindo que entreguem melhores resultados com a mesma base de recursos (sobretudo tempo, energia e dinheiro). Para tanto, utiliza-se o people analytics no diagnóstico de pontos fracos e erros.

CTA Lideranca 4.0 o que voce precisa saber sobre isso2

À medida que as fraquezas são identificadas, é possível neutralizá-las para, depois, corrigi-las ou eliminá-las do expediente de trabalho. Por outro lado, se as falhas se perpetuam, todo o time é comprometido e o empreendimento pode obter resultados continuamente piores.

Reter os profissionais mais talentosos

A retenção de talentos é uma prática frequentemente subestimada. Ela fornece muitos benefícios, como o fortalecimento da cultura e do senso de equipe, mas poucas vezes recebe o crédito que merece. Felizmente, a retenção é outro objetivo do people analytics.

Portanto, quando a empresa coleta, organiza e analisa os dados dos seus talentos e times, consegue identificar padrões comportamentais ligados aos que estão deixando a empresa, bem como sumarizar as principais reclamações. Depois, basta trabalhar sobre isso.

Reduzir custos não estratégicos ao gerenciamento de pessoas

Como todos os outros setores, o RH conta com um orçamento limitado. É preciso, então, aproveitar ao máximo o recurso financeiro disponível, alocando-o de forma estratégica para o desenvolvimento dos talentos e da organização como um todo.

Esse é um quarto objetivo do people analytics. Com ele, é possível identificar as principais fontes de custos ligadas à gestão de recursos humanos, averiguar de que forma elas podem ser reduzidas ou mais bem aproveitadas. Assim, é possível ter uma gestão mais “enxuta”.

Predizer determinados comportamentos

Os dados da força de trabalho também podem ser utilizados para predizer determinados comportamentos, como a insatisfação com o trabalho ou o aumento de faltas ao longo de um determinado período. Assim, o gestor de pessoas pode se preparar melhor para lidar com a situação.

Isso ocorre porque os dados apresentam padrões que podem ser projetados, o que permite antecipar determinados cenários e acontecimentos. Para tal fim, além de ter dados volumosos, é necessário contar com boas técnicas e tecnologias de análise.

Como colocar o people analytics em prática?

Em vista dos benefícios associados ao assunto, há uma grande quantidade de empresas que aplicam o people analytics, como o Google, a IBM e a Embraer. Desse modo, além de extrair o melhor dos seus talentos, tais empresas conseguem ser referência no mercado.

A aplicação prática do people analytics depende de um misto de três coisas: dados, técnica e tecnologia, de modo que unidades básicas de conhecimento (dados) sejam transformadas em informações estratégicas. Apresentamos o passo a passo, a seguir:

  1. determine o objetivo da análise de dados;
  2. identifique quais suas principais fontes de dados;
  3. colete dados verídicos e volumosos;
  4. conte com um software de análise, como o R ou Pyhton, entre outros;
  5. transforme os dados em métricas e indicadores;
  6. utilize técnicas estatísticas, como análise de correlação;
  7. use os resultados para melhorar suas decisões.

Nesse aspecto, seu conjunto de passos começa com a definição do objetivo da análise e termina com a melhoria da decisão diária. Na medida em que você aplica o people analytics, torna-se cada vez mais fácil utilizar dados, técnicas e tecnologia para extrair informações estratégicas.

Agora que você está por dentro do tema, entende o que é people analytics e sabe quais são seus objetivos e benefícios, tenha sempre em mente que a análise de dados da força de trabalho é uma forte tendência e, ao adotá-la, sua empresa pode estar na vanguarda do mercado.

Gostou do nosso artigo? Aproveite para entrar em contato conosco e descobrir como podemos ajudar a aplicar o people analytics no seu negócio. Vamos lá!

CTA 4NH 04
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp