DHO: Guia completo sobre Desenvolvimento Humano e Organizacional

dho
88 / 100 SEO Score

O conceito de DHO é assunto em muitas empresas, você imagina o porquê disso? Um profissional que busca o sucesso no empreendimento sabe que é necessário considerar vários fatores ao lidar com a cultura interna e externa de uma organização.

Por exemplo, a nossa rede de colaboradores já não é vista da mesma forma como há 50 anos. Podemos perceber isso pelo nome que adotamos: antes, “empregados”, “operários” e “chefes”; hoje, “colaboradores”, “funcionários” ou líderes“. Ou seja, eles são um time fundamental para o crescimento de uma empresa e essa mudança na nomenclatura é essencial para que esse processo seja reconhecido.

É nesse novo contexto que funciona o DHO, isto é, o Desenvolvimento Humano e Organizacional. O principal objetivo dessa estratégia é investir no progresso e na qualidade de vida dos profissionais que compõem uma empresa, considerando a situação profissional, social e emocional do funcionário.

Ficou curioso e quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e aprenda muito mais sobre o DHO e suas particularidades!

1. O que é DHO?

O DHO enfatiza que os colaboradores de uma empresa devem ser considerados e valorizados por meio de um contexto muito mais abrangente, envolvendo aspectos sociais, emocionais e racionais.

O DHO tem uma visão humanizada dos funcionários, portanto, além dos equipamentos necessários para colocar em prática suas funções, eles também terão a possibilidade de expressar suas ideias, seus sentimentos e, o mais importante, serão respeitados por isso.

Esse novo posicionamento adotado pelas empresas é algo que diverge de algumas atitudes do passado em que muitos profissionais eram vistos apenas como geradores de recursos e de lucro para uma organização.

Sendo assim, as companhias que colocam o DHO em seus planos sabem que, por meio do desenvolvimento humano, atraem e formam profissionais completos, com o propósito de envolvimento com a companhia e com capacidades que vão além daquelas propostas para o cargo.

2. Qual a relação do DHO com o RH?

O DHO é tão importante que algumas empresas já optaram por ter uma área exclusiva para o seu desenvolvimento. O objetivo dessa área é atuar no desenvolvimento dos colaboradores, dos líderes e das equipes, de acordo com os valores compartilhados pela organização.

Esse movimento todo acontece porque o setor de Recursos Humanos tem ganhado novos contornos. Essa área, que antes era focada em processos de recrutamento e de administração, agora também se coloca como um ramo extremamente importante para o desenvolvimento de colaboradores e, por consequência, da empresa.

Assim, é possível fortalecer o vínculo entre organização e profissional, estimular a sensação de pertencimento, por consequência, intensificar o trabalho de employer branding da empresa e atrair novos talentos.

3. O que é possível identificar com o DHO?

Líderes e gerentes são dois grupos muito preocupados com o crescimento da empresa e o bom desenvolvimento de seus profissionais. Para ter uma boa administração e avaliação dos resultados é necessário, além dos números, medir por meio do desenvolvimento de pessoas.

Sendo assim, se algum resultado não foi alcançado é importante:

  • saber o porquê;
  • estudar o caso;
  • reconhecer quais medidas podem ser tomadas para desenvolver uma equipe comprometida e competente.

A partir desses tópicos, será possível identificar falhas, promover o conhecimento, criar um ambiente propício para o feedback, o trabalho em conjunto e colocar em prática as ações necessárias para o sucesso.

É importante ressaltar que o DHO pode contribuir para a vida profissional e pessoal dos funcionários, seja para atingir sonhos pessoais ou metas no trabalho. Ademais, é preciso compreender que esse desenvolvimento, assim como todo processo, envolve tempo e, provavelmente, mudança de hábitos.

4. Quais são as vantagens?

Agora que você já sabe o que é o DHO e qual a sua importância, veja aqui quais são as vantagens de adotá-lo em sua empresa!

4.1. Os profissionais têm a sensação de pertencimento

Muitas empresas querem ser o segundo lar para seus profissionais. Afinal, geralmente, o funcionário passa mais tempo do seu dia com seus colegas de trabalho do que com os próprios familiares. Por isso, é tão importante construir um ambiente agradável e que favoreça a produção.

É nesse contexto que a sensação de pertencimento auxilia. É importante que um funcionário saiba que faz parte de algo maior e que vai além das metas e dos objetivos que tem que cumprir. Ele compreende que seu trabalho e seu conhecimento são fundamentais para que a rede de apoio esteja completa e traga bons resultados, independentemente do cargo que ocupa.

Esse sentimento faz com que os colaboradores se sintam como parte significativa do negócio e, por isso, dão o melhor de si nas tarefas diárias. Afinal, ele reconhece que todo o seu esforço é importante para si e para a equipe que faz parte.

Além disso, o DHO, ao investir na qualidade de vida do funcionário, cria condições para um bom clima organizacional, uma sensação de bem-estar, suporte, equidade e perspectiva. Todas essas características repercutem de forma positiva, fortalecendo a rede de colaboradores, transformando-os em pessoas motivadas, engajadas, criativas e produtivas.

4.2. Aumento da produtividade

Muitos empresários, diante dos resultados, questionam-se “como melhorar a produtividade dos colaboradores?”. Não há uma resposta-chave para essa pergunta. Na verdade, há um processo a ser trabalhado para aumentar a produtividade.

Por isso, trouxemos essas perguntas:

  • como um colaborador vai ser produtivo se ele não é reconhecido em seu trabalho?
  • como ele contribuirá para a cultura organizacional se ele não se sente como parte importante para a empresa?
  • como oferecerá o melhor de suas competências se ele pensa que o emprego atual é uma passagem e não algo permanente em sua carreira?

O DHO auxiliará a empresa a ressignificar as respostas para essas perguntas, por meio de um processo de valorização dos profissionais. Isso porque grande parte do sucesso de uma empresa depende da dedicação diária dos seus experts e valorizá-los é uma forma de melhorar o ambiente de trabalho e aumentar a produtividade.

No entanto, lembre-se de que esse será um processo. Precisará de estratégias, planejamento, metas e execução. Mais abaixo nesse mesmo conteúdo, você verá como elaborar o seu plano baseado no DHO.

4.3. Inovação no setor

O DHO é uma oportunidade de inovação, isso é um fato. Explicaremos o porquê. Sabemos que tecnologia, pessoas e financeiro são três instâncias que se complementam e fazem parte da base de desenvolvimento das organizações desde o último século.

Atualmente, essas três bases não só ganharam força, como também passaram por um processo de transformação: a tecnologia tornou-se mais ampla, o financeiro ganhou novos contornos com os investimentos e as pessoas, agora, são percebidas como fundamentais para fazer com que as duas outras bases funcionem com excelência. É justamente essa questão que faz com que o setor de recursos humanos busque novos processos para reconduzir os colaboradores.

Por consequência de um bom trabalho e como reflexo de todas as motivações geradas pelo bom desempenho do RH, os funcionários também investirão em si mesmos e, assim, as inovações serão adotadas em todo o setor. Portanto, será possível ver surgirem novas ideias e formas de comunicação que abarcarão as duas bases: tecnologias e financeiro.

4.4. Melhora o clima organizacional

Quando temos colaboradores satisfeitos e valorizados, com certeza, essa mudança refletirá no clima organizacional. Além do mais, um bom ambiente é capaz de incentivar os indivíduos a darem o melhor de si.

Uma empresa que cria bons hábitos, que é transparente e que tem um RH que vai além das tarefas que envolvem contratação e demissão de funcionários é capaz de fortalecer o clima positivo. Assim, por mais que alguns problemas e desafios aconteçam, a resolução não será algo cansativo ou extenso demais. Afinal, o setor de desenvolvimento humano já terá o ambiente preparado para a resolução de conflitos.

Outro fator importante a se considerar é que o clima organizacional não é algo que simplesmente será implantado na empresa. É preciso que ele também faça parte de um planejamento e estruturação. Além do mais, ele deve ser cultivado diariamente e, caso haja algum conflito, é necessário tomar as ações necessárias para que os problemas não se estendam.

Nesse contexto, o DHO poderá estipular planos que envolvam:

  • desenvolvimento da comunicação interna;
  • valorização dos colaboradores;
  • investimento em treinamentos de qualidade;
  • engajamento e motivação de toda equipe;
  • levar um conteúdo relevante e permitir o crescimento do indivíduo e também da organização.

4.5. Atração de novos talentos

Atrair novos e inovadores talentos para as vagas disponíveis é o objetivo do RH. Contudo, como chegar até esses profissionais? Como demonstrar para os interessados que há uma vaga disponível na organização e que eles estão preparados para exercer a função?

Para isso, é preciso que a empresa tenha:

  • um bom marketing de recrutamento;
  • um clima organizacional positivo;
  • promova o employer branding.

Tudo isso será possível quando o foco estiver, além do cliente, também no funcionário. Serão as estratégias estudadas e promovidas pelo DHO que proporcionarão um ambiente de trabalho saudável e que, por consequência, será muito bem-visto no mercado. Assim, será possível contratar mais talentos e, da mesma forma, retê-los.

Por essa razão, a organização poderá investir tranquilamente na carreira de seus colaboradores. Afinal, eles perceberão que na empresa, além da valorização, há também perspectiva de crescimento e, por isso, não terão motivo para procurar um novo emprego. Então, haverá uma diminuição do turnover, fator que auxilia a ter menos processos de recrutamento, contratações e, por isso, reduz custos.

5. Como implementar práticas de DHO na empresa?

Para implementar o DHO na empresa é preciso estratégia e tempo para colocar em prática. Para isso, algumas táticas e, até mesmo, esquemas são fundamentais para o desenvolvimento humano.

Abaixo, trouxemos para você as melhores. Confira!

5.1. Valorização

Valorizar seus funcionários é o primeiro passo para promover o desenvolvimento humano organizacional. Isso pode ser feito por meio de uma boa remuneração, de benefícios, de bonificações ou de oportunidades de crescimento dentro da própria empresa, por meio de planos de carreira.

O salário é algo indiscutível para o funcionário, óbvio, ele é obrigatório. No entanto, se o colaborador sente que no lugar atual onde trabalha a remuneração não é adequada, com certeza, a insatisfação o rondará, a ponto de fazê-lo mudar de emprego, caso seja necessário. Por isso, é muito importante ser justo no momento de avaliar a remuneração dos cargos.

Por outro lado, os benefícios, além de garantirem a qualidade de vida do funcionário, também são atrativos para os novos talentos. Por exemplo, ao ter acesso a um bom plano de saúde, auxílio-alimentação ou auxílio transporte, dois pontos importantes podem ser adquiridos:

  1. qualidade de vida, afinal, o colaborador terá acesso a bons médicos e uma boa alimentação. Assim, episódios de afastamento do trabalho por problemas físicos ou psicológicos poderão ser evitados;
  2. o funcionário sentirá que é importante para a empresa, afinal, ela cuida e se importa com seus colaboradores.

A bonificação tem quase o mesmo efeito, a diferença é que o funcionário será surpreendido por uma recompensa conquistada pelas metas que cumpriu e objetivos que concluiu. Já quando uma empresa também oferece uma perspectiva de crescimento, isto é, um plano de carreira, o colaborador se sentirá seguro, valorizado e saberá que não há necessidade de procurar por outras formas de trabalho.

Para elaborar um bom plano de carreira, não se esqueça de ter bem claro qual o caminho que os colaboradores deverão percorrer dentro da empresa para alcançar seus objetivos. Para isso, identifique a visão de futuro dos seus time, trabalhe suas forças e minimize as suas fraquezas. Assim, será possível diminuir a rotatividade e melhorar a qualidade dos serviços prestados.

5.2. Treinamento e desenvolvimento

Engajar e capacitar os funcionários é algo que pode ser feito por meio de bons treinamentos e desenvolvimentos. Muitos funcionários, principalmente os mais talentosos, são inquietos, querem aprender sempre mais e, caso sintam que estão em uma zona de conforto, procuram por outras formas de crescimento.

O DHO, ao promover atividades que despertam o sentimento de aprendizado e crescimento nos colaboradores, com certeza, atuará de maneira certa. Afinal, salário é importante, mas ele já é o esperado. Quando o colaborador sai da empresa com um saber a mais, ele sente que é produtivo e que poderá inovar no seu ambiente de trabalho. Afinal, a empresa libera recursos e meios para que essas novas ações sejam tomadas.

Assim, é possível que a organização colha muitas inovações, ideias criativas e otimize vários processos. Além do mais, por meio dessa boa gestão de conhecimento, o RH incentivará o estudo para o desenvolvimento de novas habilidades e competências.

O treinamento pode ser feito por meio de um workshop, de palestras, de cursos, ou mesmo pela adoção de plataformas de educação a distância. O importante mesmo é adaptar qualquer uma das formas escolhidas à realidade dos funcionários, levar um conteúdo relevante e permitir crescimento do indivíduo e também da organização.

5.3. Gestão de competências e habilidades

É preciso que a empresa tenha noção de quais habilidades e competências são necessárias para exercer cada cargo, ou seja, é necessário ter uma gestão de competências. Para isso, em primeiro lugar, vamos diferenciar o que é competência e o que é habilidade. Muitas pessoas acreditam que essas palavras são sinônimas, no entanto, “competência” é um hiperônimo da “habilidade”.

Competência é uma condição mais abrangente, habilidades são as características necessárias para que uma determinada competência seja atingida. Por exemplo, para que uma pessoa tenha competência para dirigir um carro, é necessário que ela desenvolva habilidades, como lidar com o volante, ler placas de trânsito, usar as marchas nos momentos adequados, entre outras. Notou a diferença? A competência é o resultado de várias habilidades adquiridas.

Dessa maneira, a empresa pode construir um mapa de competências, essa será uma forma de facilitar o mapeamento dos saberes teóricos, emocionais e práticos para que os treinamentos sejam promovidos, as contratações sejam mais certeiras e as divulgações das vagas sejam mais adequadas ao perfil solicitado.

Sendo assim, liste todos os cargos da empresa e destaque quais competências que os colaboradores precisam ter para executar suas funções. Esse mapeamento é muito significativo para a área do RH, pois permitirá que o gerente encontre boas práticas para efetuar o DHO. Essa lista poderá ser feita por meio de:

  • observações sobre o desempenho dos líderes e dos colaboradores em seus cargos;
  • análise de dados dos últimos meses ou anos;
  • assessment, isto é, mapeamento de perfil comportamental.

5.4. Solidificar valores organizacionais

Implementar o DHO pode exigir que novos contornos sejam adotados na empresa. Entre eles, solidificar ou até mesmo acrescentar novos valores organizacionais podem fazer parte desse novo ambiente. Afinal, é preciso desenvolver um olhar humanizado sobre os colaboradores.

Isso significa interferir na cultura organizacional. Portanto, é importante que as mudanças aconteçam aos poucos, em que alguns hábitos que não são mais valorizados deixem de ser compartilhados pelos funcionários.

Um exemplo bem comum e que pode esclarecer melhor essa situação. Vamos supor que a fofoca é um hábito entre os colaboradores. No entanto, sabemos que ela pode prejudicar muitas pessoas. Diante disso, o DHO deverá estabelecer um trabalho que, aos poucos, torne essa prática incomum e, inclusive, malvista pelos colaboradores.

Para que isso seja feito é necessário um trabalho de conscientização nas reuniões, nos posts nas redes sociais, nos feedbacks e em qualquer outro momento que uma fofoca esteja presente e cause problemas.

5.5. Seja o RH uma liderança capacitada

Para que o RH faça um trabalho de desenvolvimento humano na organização, é muito importante que ele também busque uma boa capacitação. Sendo assim, é preciso investir em três pontos fundamentais para esse processo:

  • conhecer profundamente a própria empresa;
  • ferramentas tecnológicas que podem melhorar esse processo;
  • se aprofundar no conceito de DHO.

Claro que a questão monetária é muito importante para a empresa, no entanto, essa não deve ser a única a ser trabalhada e estabelecida como meta. É preciso ter um investimento no capital humano e ele começa no próprio RH. Os profissionais que fazem parte desse campo também devem ter treinamentos e cursos que sanem as suas dúvidas e aprofundem os estudos acerca do DHO.

Além do mais, as ferramentas necessárias para que esse trabalho seja bem desenvolvido também devem ser acessíveis. Afinal, a tecnologia será uma grande aliada nesse programa que envolve gestão de conhecimento, metas e valorização dos colaboradores.

Diante do mercado contemporâneo, o novo RH tem muito o que aprender para se adequar às novas gerações que ocupam espaços nas empresas. Esses novos talentos, que chegam cheios de energia, buscam algo mais além do salário: valorização, crescimento e oportunidades.

6. Como o Grupo SERES pode ajudar a sua empresa?

A segunda década dos anos 2000 pede muita adaptação de nós, profissionais. Mesmo que a tecnologia passe por diversas transformações, para que o trabalho fique bem-feito, é preciso que os seres humanos também se desenvolvam. Caso contrário, teremos bons instrumentos, mas não saberemos executá-los com sabedoria.

Pensando nisso, se você achou interessante a estratégia DHO e sabe que ela pode ser extremamente relevante para o contexto de sua companhia, opte por uma consultoria. Você pode contar com a gente para auxiliá-lo nesse processo.

Aqui, você encontrará diversas soluções que se adaptarão à sua realidade, como auxílio estratégico no recrutamento e seleção, uma universidade corporativa que incentivará o aprendizado contínuo dentro da empresa, ferramentas de assessment que ajudam a desenvolver a equipe, programas para os líderes que desejam aperfeiçoar sua atuação, treinamentos, entre outas diversas oportunidades.

Afinal de contas, as ferramentas para investir no DHO são inúmeras e tendo o suporte necessário é possível construir novas formas de valorização do colaborador, mesclando capacitação, conhecimento e reconhecimento.

O DHO é para aquelas empresas que desejam se modernizar e adquirir maior rentabilidade através de investimento no que têm de melhor: o seu capital humano!

Notou como o DHO é um planejamento atual e necessário? Ficou curioso e quer mais informações sobre o assunto? Então, entre em contato conosco, estamos disponíveis para atendê-lo!

CTA Lideranca 4.0 o que voce precisa saber sobre isso2
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp