Conheça agora as 4 principais causas de desemprego no Brasil

principais causas de desemprego

Entre as principais causas de desemprego — que apenas no último trimestre ficou em torno de 14,6,% de acordo com dados do IBGE — podemos citar os problemas econômicos de nível nacional e mundial, crise nos mais diversos segmentos e a falta de qualificação ou desatualização dos profissionais em relação às exigências do mercado de trabalho moderno.

Com base nesse contexto, preparamos este conteúdo para você conhecer as 4 principais causas de desemprego no Brasil e o que pode ser feito para evitá-las. Continue a leitura do artigo para saber mais sobre o assunto!

Quais são as principais causas de desemprego?

Conhecer as principais causas de desemprego é fundamental não apenas para compreender o complexo cenário no qual a sociedade se encontra, como também para saber o que fazer para contornar essa realidade.

A seguir, mostraremos os principais motivos pelos quais a taxa de desemprego pode aumentar de tempos em tempos. Confira!

1. Crise nacional ou mundial

Crises políticas, sociais, sanitárias e econômicas, muitas vezes, relacionadas a um fator específico, como a pandemia mundial de Covid-19, desencadeiam uma série de consequências, como o aumento do desemprego no Brasil.

Isso significa que uma crise nacional, independentemente de qual seja o seu motivo, acaba atingindo a estabilidade financeira nas empresas, com isso, leva milhares de pessoas a perderem o emprego. Ou seja, uma crise acaba resultando em outra.

Por exemplo, crises políticas geram incertezas no mercado financeiro. Essas incertezas, afetam os investimentos na Bolsa que, por sua vez, podem contribuir positiva ou negativamente com a performance econômica. Um fator está ligado ao outro.

2. Necessidade de corte de custos

Ainda no contexto do tópico anterior, entre as principais causas de desemprego, as crises econômicas geram um efeito bastante inconveniente no universo corporativo: necessidade de corte de custos. Aqui, nos referimos às crises que abrangem não apenas o país, mas a economia mundial.

Ou seja, se um determinado segmento do mercado vai mal, as vendas caem, a lucratividade é reduzida e, para não fechar as portas, as empresas optam por reduzir despesas administrativas.

Em outras palavras, a necessidade de corte de custos, muitas vezes, acaba levando as empresas a fazerem demissões massivas. Quando isso acontece, há substituição de profissionais. Em momentos como esses, os colaboradores mais experientes e qualificados têm mais estabilidade e são mantidos em seus cargos.

3. Crise em diversos segmentos

Uma crise sanitária, como a pandemia de Covid-19, exige medidas específicas que podem causar efeitos adversos. Por exemplo, o isolamento social freou o consumo em diversos segmentos do mercado, fazendo com que muitas indústrias acumulassem mercadorias paradas em seus estoques. O que, por consequência, afetou os preços e, naturalmente, mais uma crise.

Esse tipo de problema também pode acontecer quando um produto ou serviço se torna obsoleto ou desnecessário, o que tem se tornado cada vez mais comum em tempos de transformação digital e inovação acelerada. Dificilmente, as organizações conseguem se proteger totalmente desse tipo de ameaça. O corte de funcionários acaba sendo uma das saídas às quais as empresas recorrem para evitar impactos financeiros irreversíveis.

CTA Lideranca 4.0 o que voce precisa saber sobre isso2

4. Falta de atualização ou qualificação profissional

Como dito acima, vivemos na era da transformação digital, isto é, tempos de acesso à informação, forte presença tecnológica, automação de tarefas, Inteligência Artificial e competitividade desenfreada.

Tudo isso contribui para um panorama altamente acirrado no mercado de trabalho. Hoje, para que um profissional não se torne descartável para as empresas em questão de meses, é preciso que se mantenha atualizado em relação às tendências de consumo e novas tecnologias.

Em outras palavras, falta de atualização ou qualificação profissional está entre as principais causas de desemprego no Brasil e no mundo. Para contornar essa realidade e evitar o desemprego, é imprescindível manter os conhecimentos atualizados e acompanhar as tendências.

Como evitar as principais causas de desemprego?

Agora que você já conhece as principais causas de desemprego no Brasil e no mundo, mostraremos algumas dicas práticas sobre como evitar o risco de se tornar parte dessa alarmante estatística.

Construa um bom networking

Networking é a palavra-chave. Ter boas relações de trabalho, dentro e fora da empresa, é fundamental. Quanto mais pessoas conhecerem o profissional e tiverem boas impressões a seu respeito, maiores as suas oportunidades de ser lembrado e defendido diante de uma situação, por exemplo, de corte de custos.

Faça cursos para atualizar o currículo

Você deve ter percebido, entre os itens citados, que o único fator que independe diretamente das causas externas que causam desemprego é a busca por qualificação e atualização profissional.

O mercado de trabalho é cíclico, isto é, ondas de desemprego vêm e vão de tempos em tempos. A melhor forma de se proteger é se tornando indispensável. Se o profissional for munido com conhecimentos, qualificações e manter sempre uma ótima atuação no trabalho, seu nome não será considerado no corte de custos até mesmo diante de uma situação crítica.

Tenha um plano B

Ter um plano de contingência é uma medida que não vale apenas para as empresas. Como profissional, é imprescindível ter um plano B, visto que as crises acontecem periodicamente e não podem ser controladas.

Por isso, vale a pena investir no desenvolvimento profissional, apostar em suas habilidades emocionais, aprender novos idiomas e acompanhar a evolução da tecnologia. Ou seja, manter um currículo consistente.

Aposte no empreendedorismo

Por fim, empreender por conta própria pode ser uma ideia interessante para evitar os impactos da falta de emprego. Hoje em dia, é possível abrir um CNPJ para microempresa (MEI) e formalizar praticamente qualquer atividade profissional sem muita burocracia e diretamente da internet.

É muito importante ter formas alternativas para garantir a renda, caso uma nova onda de desemprego venha a atingir o país ou o setor em questão. O ideal é investir nessa ideia enquanto o profissional ainda tem um emprego e um salário mensal garantido. Lembrando de que é muito importante ter cuidado com a saúde mental no trabalho.

Como você pôde contemplar neste conteúdo, entre as principais causas de desemprego, podemos citar as crises econômicas, políticas, sanitárias e sociais como fatores de grande importância. Além disso, problemas enfrentados pelos segmentos do mercado, mudanças no comportamento de consumo e rápida evolução tecnológica também têm grande influência no cenário atual. A melhor maneira de evitar esses riscos é ter a busca por conhecimento e capacitação como um fator constante.

Quer se manter por dentro das principais novidades sobre o mercado de trabalho ? Então acesse o nosso blog e confira mais dicas e conteúdos informativos!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp