Quais informações não podem faltar no seu currículo?

o que não pode faltar no curriculo

Você sabe o que não pode faltar no seu currículo? Esse documento bem estruturado é algo fundamental para quem deseja conseguir uma oportunidade melhor no mercado de trabalho. Também é o pontapé inicial para a disputa de uma vaga e pode deixar você à frente de outros concorrentes.

Mas com a grande gama de modelos existentes de currículos, como saber quais dados são fundamentais? Veja neste post quais são as informações que não podem ficar de fora da sua carta de apresentação de trabalho!

Informações pessoais

As informações pessoais devem ser os primeiros dados a constarem no currículo. Como elas são bastante importantes, faz sentido colocá-las em primeiro lugar para que os responsáveis pela seleção conheçam quem passará pela avaliação. Nessa seção, então, é interessante colocar nome completo e a cidade onde mora, assim como as informações de contato (que falaremos a seguir).

Aqui, é opcional incluir a idade e/ou a data de nascimento. Muitos candidatos informam se têm filhos. Essa informação também não é obrigatória, mas muitos recrutadores a consideram como importante. E atenção: não é necessário ou sequer recomendado informar os números de documentos pessoais.

Contato

Parece meio óbvio, mas preencher as informações de contato (e-mail, telefones e endereço) é algo fundamental na montagem do currículo. Porém, muitas empresas enxergam a dificuldade de contato com candidato à vaga como o primeiro critério de eliminação.

Quando você demonstra interesse em uma oferta de emprego, o mínimo que se espera é que estará disponível para atender ao chamado do futuro contratante. Por esse motivo, todas essas informações são essenciais. Disponibilize todas no documento e, de preferência, insira o telefone de uma pessoa próxima (e de confiança) para que entrem em contato com ela, caso não consigam falar com você.

Objetivo

O objetivo é um dos principais itens do que não pode faltar no currículo. Ele precisa ser curto e informar de forma concisa alguns detalhes, como as suas expectativas profissionais, assim como a área de atuação.

Independentemente se o currículo é para uma vaga de primeiro emprego ou se você já tem anos de experiência, preencher o objetivo é extremamente necessário para se destacar. Isso porque esse detalhe pode colocá-lo à frente dos concorrentes, principalmente se for preenchido de forma estratégica.

Áreas pretendidas

Inserir no currículo as áreas pretendidas pode fazer parte do objetivo, mas o ideal é que elas sejam escritas à parte, para dar o devido destaque. Essa é uma boa estratégia, principalmente se for o caso de um primeiro emprego (já que a experiência profissional pode ser uma barreira), e mostrar ao recrutador em quais setores você tem maior aptidão pode facilitar o processo seletivo.

O ideal é não escrever frases prontas. Aqui, é preciso focar na objetividade para mostrar claramente o que você deseja. Informe, então, a área em que você deseja trabalhar (seja o setor financeiro, de gestão de pessoas, de marketing, de vendas ou qualquer outro), e, no caso de primeiro emprego, deixe isso bem claro.

Formação acadêmica

Informar a sua formação acadêmica (curso técnico, superior, de extensão etc.) demonstra os conhecimentos que podem ser empregados nas diversas funções que implicam o cargo pretendido. Fazer uma lista de forma clara e sintetizada é um diferencial muito importante na hora da comparação dos currículos.

Histórico profissional

Apresentar um histórico de experiências no mercado de trabalho é algo que fortalece sua imagem como profissional. Nesse caso, é indicado informar o cargo exercido, todas as funções desenvolvidas dentro dele e o período em que permaneceu na posição.

Essa é uma forma do novo contratante buscar referências profissionais sobre você. Se ainda não tiver nenhuma experiência profissional, procure dar detalhes de outras atividades que desempenhou e que somem ao seu objetivo profissional.

Idiomas

O simples fato de conseguir se comunicar em um outro idioma já é um fator de destaque em qualquer currículo. Por esse motivo, é importante descrever quais competências linguísticas você tem para que seja um diferencial — por mais que muitas vagas hoje em dia exijam, no mínimo, inglês básico.

Para inserir um idioma no currículo, o ideal é que o nível de conhecimento também seja indicado. Caso haja dúvidas sobre ele, uma dica é fazer uma autoavaliação para descobrir se o seu domínio é:

  • básico, em que há apenas uma compreensão pequena do idioma, mas ainda não é possível manter uma conversa ou compreender um texto;
  • intermediário, onde o candidato consegue começar uma conversa por contar com um bom volume de palavras no seu vocabulário para se comunicar;
  • avançado, que é quando existe o domínio da leitura, da escrita e da fala, e a comunicação é feita de forma fluida e clara;
  • fluente, situação em que há grande entendimento sobre a língua em questão. Aqui, além da clareza e do grande vocabulário, existe o domínio total da linguagem em situações complexas.

Informar os idiomas falados por você no currículo é muito relevante, mesmo que não seja uma exigência da vaga. Caso a oportunidade seja em uma empresa multinacional, por exemplo, essa habilidade será essencial. Uma outra boa dica é avaliar se o nível das suas competências o equiparará para as tarefas que serão realizadas.

Cursos complementares

Além da formação acadêmica tradicional, o que não pode faltar no currículo são os cursos complementares que você realizou durante a sua trajetória profissional. Eles não servem apenas para mostrar aos recrutadores todos os conhecimentos extras adquiridos, mas também demonstram com que frequência você se aprimora como profissional. Além disso, mostram como tem se atualizado sobre os conhecimentos relevantes para atuar no cargo pretendido.

Aqui, é importante frisar que o indicado é listar apenas os cursos complementares mais importantes e relevantes para a área em questão. Outra dica é listá-los dos mais recentes para os mais antigos e inserir todas as informações relevantes sobre cada um deles, como o nome da instituição em que foram cursados, a carga horária e os conhecimentos adquiridos.

Atividades extracurriculares

Quando você se perguntar o que não pode faltar no currículo para que ele se destaque dos demais candidatos, lembre-se das atividades extracurriculares. Elas englobam quaisquer tarefas que são diversas da formação acadêmica e que contribuem, em qualquer nível, para a formação social, pessoal ou até mesmo profissional de um indivíduo (e você pode optar por fazer qualquer uma delas livremente).

Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, as atividades extracurriculares surgem como um grande diferencial, já que apenas o diploma acadêmico acaba, muitas vezes, não sendo o bastante para garantir o sucesso na busca pelo emprego dos sonhos. Entre as mais comuns, é possível citar:

  • ações de voluntariado;
  • cursos de idiomas;
  • atividades culturais, como teatro e aulas de música;
  • intercâmbios;
  • práticas esportivas;
  • cursos online que tenham relação com a área pretendida.

Perfil no LinkedIn

Geralmente, as redes sociais devem ficar de fora de um currículo. Isso acontece porque, na maioria das vezes, o conteúdo postado nelas não é relevante para a vaga de emprego em questão. Com o LinkedIn, porém, a história é um pouco diferente.

Colocar o seu perfil dessa rede social no currículo pode ser muito vantajoso, independentemente da etapa da carreira em que se encontra (seja um primeiro emprego ou uma recolocação). O melhor lugar para inseri-lo no documento é no cabeçalho, próximo do seu nome e das informações de contato. Ao ser colocado corretamente, ele funcionará como link no currículo digital, assim como uma URL fácil de ser copiada no currículo impresso.

O ideal é que o link do perfil seja uma URL personalizada em vez de um endereço com diversos símbolos e números no lugar onde o seu nome deveria estar. Para isso, é só acessar as configurações na própria rede social e fazer a mudança. No fim do processo, ele deve ficar mais ou menos assim: linkedin.com/in/seunomeesobrenome.

Detalhes importantes

A atenção com a gramática e a ortografia é algo fundamental e, quando não realizado, pode eliminar você do processo seletivo. Conseguir apresentar um currículo resumido, claro e pertinente também é muito importante. Por esse motivo, é extremamente importante prestar atenção a esses detalhes.

Além disso, alguns processos de seleção são muito extensos e contam com diversos concorrentes. Nesses casos, apresentar um resumo bem elaborado pode ser um facilitador, para que o recrutador consiga assimilar melhor as suas características profissionais e compará-las com o que é exigido para a vaga.

Conseguiu entender o que não pode faltar no currículo? Ao inserir todas essas informações no seu documento de forma lógica, concisa e clara, é possível sair na frente dos outros candidatos e se destacar. Tenha essas dicas em mente no momento de montar o seu e garanta mais chances de conseguir o emprego dos sonhos!

Gostou do assunto deste post? Então, aproveite e nos siga nas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos tão relevantes quanto este! Estamos no LinkedIn, Instagram e no Facebook.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp