Cultura de feedback: 7 dicas para implementar na empresa

Cultura de feedback: 7 dicas para implementar na empresa

A cultura de feedback é a possibilidade de incorporar na rotina da empresa, como princípio, a construção de um ambiente de melhoria contínua, de forma saudável, garantindo que colaboradores e lideranças consigam trabalhar de forma harmoniosa e saudável. Ela é baseada em um princípio importante: comunicação.

Quando ela é incorporada de forma adequada, é possível proporcionar times com maior sinergia no dia a dia, reduzir conflitos e proporcionar a melhoria das atividades. Mas, para isso, é importante saber como incorporá-la de forma adequada em sua empresa.

Confira a seguir 7 dicas para implementá-la com sucesso!

1. Estabeleça uma rotina de feedbacks

Para que algo se torne parte de uma cultura, é importante regularidade. Criar uma rotina nem sempre é fácil e, por isso, nesse começo, será fundamental realmente definir isso como uma tarefa.

Por exemplo, pode ser interessante que o profissional de RH defina que em um dia e horário específico da semana para realizar envios de feedbacks, ou agendar reuniões com alguns colaboradores para este fim. Com isso, aos poucos, esse processo vai sendo introjetado e torna-se parte da rotina dos profissionais.

Inclusive, institua isso junto às lideranças dos times. Afinal, eles também precisam estar atentos para proporcionar esse retorno aos funcionários no dia a dia.

2. Faça o feedback em ambiente adequado

Um erro grave e que pode, inclusive, gerar problemas junto à Justiça Trabalhista, é a realização do feedback em local inadequado, principalmente quando falamos sobre críticas construtivas e necessidade de melhorias.

Você já deve ter visto essa cena em algum momento da sua carreira, ou conhecer histórias do tipo: uma liderança faz um retorno negativo na frente da equipe e gera um constrangimento generalizado. Dependendo da dimensão da situação, isso pode configurar, até mesmo, o risco de um processo contra a liderança.

Por isso, sempre que for fazer um retorno para um profissional, faça-o em local adequado. Caso seja pessoalmente, deve ser feito em uma sala reservada, longe de outros profissionais. Se for por escrito, sempre em modo privado, evitando a exposição, por exemplo, em fóruns da empresa, redes sociais, entre outros. Também evite que seja feito de modo informal, por aplicativos de mensagem: neste caso, o ideal é priorizar que seja feito por e-mail.

3. Ofereça feedbacks positivos

Quando falamos em feedback, muitas lideranças e profissionais de RH pensam sempre em comunicações corretivas, ou seja, aquelas nas quais há a necessidade de comunicar pontos de melhorias. Mas essa não é a única possibilidade.

Elogiar seus profissionais, apontando os pontos positivos de suas atividades, também é fundamental para o dia a dia. Com isso, eles se sentirão muito mais motivados, sabendo que estão no caminho certo.

Além disso, é uma forma de reforçar habilidades importantes que podem contribuir para o crescimento pessoal do colaborador. Por exemplo, se uma pessoa tem um perfil proativo, voltado para liderança, um bom profissional de RH saberá reforçar isso para ajudar em seu desenvolvimento para que, futuramente, possa assumir um cargo de liderança.

4. Treine as lideranças para isso

Um bom líder de RH deve treinar os demais gestores para saber como oferecer feedbacks de forma adequada, a manter os profissionais engajados e, também, receberem os feedbacks construtivos de forma tranquila e incorporando as mudanças necessárias para melhorar ainda mais o seu trabalho.

headhunting
RecrutamentoDeSelecaoEstrategico H2

Um feedback feito de forma equivocada pode, inclusive, gerar problemas para a empresa. Por exemplo, ele pode configurar assédio moral e o colaborador poder processar o negócio. Além disso, uma troca de comunicação inadequada pode mais desestimular do que ajudar, de fato, a trazer maior motivação no dia a dia.

Por isso, uma opção interessante é treinar os profissionais para saberem como fazer esse acompanhamento de forma adequada. Esse treinamento deve ser reforçado regularmente e deve ser adotado sempre que um novo profissional for promovido a um cargo de liderança.

Lembre-se que esse treinamento deve, também, estar alinhado com os princípios e valores da empresa. Se, por exemplo, a ideia é ter uma cultura amigável e de proximidade com os profissionais, os feedbacks precisam ser oferecidos, também, na mesma linha.

5. Desenvolva uma liderança humanizada

Uma cultura de feedback bem realizada passa pelo desenvolvimento de uma liderança humanizada. Esse é um conceito no qual os líderes trabalham e integram processos com os times sempre com olhar voltado para empatia e solidariedade.

Com isso, a ideia é criar um ambiente seguro, no qual todos se sintam seguros para realizar suas atividades, comunicar falhas caso aconteçam e saber que, em caso de problemas, terão suas questões abordadas com empatia e solidariedade.

Por isso, quando um profissional assume um cargo de liderança, é crucial que o profissional de RH o treine para o exercício deste tipo de gestão. Isso ajuda não só nas questões relacionadas com feedback, mas na melhora do clima organizacional como um todo.

6. Tenha uma escuta ativa

Uma etapa importante do feedback é ouvir o retorno do profissional, pois isso pode falar muito sobre questões essenciais para a empresa e melhor gestão dos times. Quer ver um exemplo disso?

Digamos que um profissional esteja sempre com problemas para chegar no trabalho no horário adequado e vá passar pelo processo de feedback. Após expressar a preocupação com a questão, é o momento de ouvir o que ele tem a dizer sobre a questão. Nesse retorno ele pode dizer, por exemplo, que tem ido para o trabalho com transporte público, por falta de condições para arcar com estacionamento, o que facilitaria o cumprimento do horário.

A partir do retorno, a empresa pode adotar um programa de benefícios com incentivo ao pagamento do serviço próximo à empresa e diminuir as chances de atraso. Mas isso só será possível a partir de uma escuta ativa do retorno do profissional.

7. Escute o feedback dos profissionais

Outro ponto importante é trazer, também, o feedback dos colaboradores sobre as lideranças e a empresa como um todo. Isso será fundamental para proporcionar, também, um ajuste da postura da empresa em relação aos times.

Por exemplo, nesse momento, os profissionais podem indicar que estão se sentindo excessivamente pressionados, ou que falta direcionamento da liderança, entre outros pontos que podem ser corrigidos para tornar o ambiente laboral mais confortável para todos.

A cultura de feedback pode ser essencial para afetar positivamente o desempenho dos colaboradores e proporcionar não só maior produtividade, mas também potencializar a sinergia dos times. E para facilitar este momento, é importante contar com ferramentas que auxiliem nisso.

O Seres Assessment é uma ferramenta poderosa para ajudar seus profissionais no processo de desenvolvimento pessoal e profissional. Conheça mais sobre ela e veja como pode ajudar a incentivar uma cultura do feedback em sua empresa.

ebook headhunting
BannerChecklist 02 v4
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Nestes 60 anos de Grupo Seres, o mundo transformou-se, e nós, como verdadeiros especialistas em gente, evoluímos junto com ele.  Para marcar esta ocasião especial, vamos embarcar em uma viagem nostálgica, destacando fatos marcantes e curiosidades que pontuaram a história. Acompanhe-nos nesta celebração: