Diversidade e inclusão nas empresas: 10 formas de promovê-la

diversidade e inclusão nas empresas

O conceito de diversidade e inclusão nas empresas é uma das maneiras de torná-las mais inovadoras. Não é só por esse motivo, porém, que esses temas devem ser promovidos dentro do ambiente corporativo.

Investir nesses conceitos não só fortalece a cultura da empresa como contribui com o desenvolvimento social e com as relações dos colaboradores, já que o dia a dia profissional se tornará mais respeitoso e acolhedor.

Neste post, listamos 10 maneiras de fazer essa promoção. Acompanhe!

1. Realize um diagnóstico

O primeiro passo é descobrir se a instituição está preparada para lidar com ações de diversidade e inclusão. Para isso, é bom se perguntar se o tema já foi trabalhado em algum evento passado, como os colaboradores reagem diante desse assunto e se existem nichos em que os funcionários apresentam o mesmo perfil comportamental e ideológico.

Por meio dessas respostas é possível detectar e entender os fatores que podem — e devem — ser aprimorados. Tudo isso é essencial para que ações específicas em um ambiente mais diverso possam ser desenvolvidas.

2. Assegure o bem-estar dos colaboradores

Tratar todas as pessoas sem nenhum tipo de discriminação e com respeito e justiça é um princípio dos Direitos Humanos. Raça, etnia, orientação sexual, gênero, idade, deficiências e crenças não podem ser motivos para a exclusão ou a discriminação de indivíduos.

Dentro das empresas, todos os funcionários devem ser tratados de maneira igual nas oportunidades, nas realocações e promoções, nas mudanças de cargo e no pagamento de salários. Além disso, é dever dos gestores assegurar o bem-estar físico e psicológico dos profissionais contra qualquer tipo de discriminação ou preconceito.

3. Peça a opinião da equipe

Na maioria das empresas já existem funcionários de diferentes crenças, raças, orientações sexuais e com algum tipo de deficiência. Antes de criar qualquer solução para o assunto, é interessante conversar com essas pessoas para entender quais são as dificuldades e necessidades que elas têm para, só assim, pensar nas mudanças necessárias.

Pode ser que nem todas estejam prontas para falar sobre o tema, já que muitos deles podem ser gatilhos. Também é interessante abordá-las com gentileza ou propor que a opinião acerca desses assuntos seja feita de maneira anônima para preservar a integridade física, mental e moral no espaço de trabalho.

4. Defina os responsáveis pela elaboração do programa

Qualquer projeto precisa ser acompanhado de perto para ser bem-sucedido. Sendo assim, é fundamental que um profissional — ou mais de um — fique responsável por monitorá-lo para comprovar que as ações estão sendo realizadas da melhor maneira possível.

É preciso que os responsáveis sejam profissionais comprometidos com todo o projeto — e principalmente com as causas — e tenham muita responsabilidade. O ideal é que tenham facilidade de comunicação e na construção de bons relacionamentos.

5. Incorpore a inclusão na cultura empresarial

A cultura organizacional da empresa é indispensável para que a diversidade e a inclusão possam ser implementadas. O objetivo tem que ser criar um local de trabalho que seja livre de preconceitos e tolerante com qualquer pessoa. Isso envolve todos os processos e departamentos presentes.

Para realizar essa tarefa, é interessante revisar as ações e o tom de voz da instituição. Além disso, é preciso promover o aprendizado intercultural nos treinamentos e reestruturar as atividades de integração para conscientizar todos os funcionários.

6. Mantenha a mente aberta

Os profissionais do RH precisam manter a mente aberta constantemente para reunir habilidades e conhecimentos para desenvolver as políticas inclusivas que valorizem todos os colaboradores igualmente, sem nenhum tipo de distinção. O mesmo vale para os funcionários com cargos de gestão.

CTA Horizontal 10
CTA 5NV 04 1

Aqui, é importante frisar que essa postura precisa partir primeiramente da diretoria. Só assim será mais fácil que ela seja replicada por toda a empresa com a ajuda do RH. Dessa forma, é possível desenvolver uma campanha de marketing de incentivo mais sólida e efetiva.

7. Compare diferentes pontos de vista

Uma cultura organizacional heterogênea tem como maior destaque a possibilidade dos seus colaboradores aprenderem sobre perspectivas diferentes. Isso só é possível por meio da implantação de comportamentos diversos na rotina de cada funcionário.

Uma boa estratégia é convidar cada colaborador para refletir sobre as suas preferências, assim como prestar atenção na capacidade de ouvir opiniões distintas. Depois, é interessante propor assuntos que exponham os pontos de vista de cada profissional, para que eles possam ser comparados e debatidos de forma saudável.

8. Faça a análise de dados concretos

Ao implantar a diversidade e inclusão nas empresas, é preciso observar todos os profissionais do local. Mais que isso, é necessário fazer uma verificação das etapas do ciclo de permanência desses colaboradores na organização.

Para que isso seja feito, é necessário analisar as remunerações, as promoções concedidas, as avaliações de desempenho, os níveis de hierarquia e os índices de rotatividade.

A verificação de todas essas métricas dará aos gestores uma visão ampla dos setores que precisam de treinamento ou de contratação de profissionais mais diversos. Esses dados favorecerão qualquer programa de inclusão.

9. Foque em treinamentos

A educação é a base para qualquer tipo de mudança colaborativa e saudável. Por isso, as empresas têm o dever de criar e implementar diversos tipos de treinamentos e políticas internas para a educação dos colaboradores — e também para inibir a discriminação e o desrespeito.

Além disso, é preciso criar espaços para trocas de experiência e conversas entre a liderança e a equipe. Esses momentos são essenciais para conhecer percepções diferentes, identificar qualquer problema e encontrar soluções.

10. Incentive conversas sobre o assunto

O apoio à diversidade e inclusão nas empresas precisa estar presente não só nos valores da instituição, mas também no comportamento dos colaboradores que fazem parte dela. Toda a comunicação interna precisa ser desenvolvida para valorizar o respeito às diferenças.

Trabalhar o acolhimento entre os funcionários é importante e, por isso, essa iniciativa precisa partir diretamente da empresa. Quando a diversidade é trabalhada, uma sociedade mais inclusiva começa a ser construída — o que reflete a preocupação no combate do preconceito.

Ainda existe um longo caminho a ser percorrido, mas o primeiro passo para uma realidade mais justa e melhor é reconhecer e respeitar as diferenças no ambiente de trabalho em sua totalidade.

Promover a diversidade e inclusão nas empresas se torna cada vez mais necessário para criar um ambiente de trabalho mais harmônico, e isso pode começar já no recrutamento e seleção.

Os profissionais responsáveis podem disponibilizar vagas para candidatos diversos e incluir dinâmicas no processo que os deixem confortáveis e mais seguros dos valores da empresa.

Gostou do conteúdo deste artigo? Então, aproveite e curta a nossa página no Facebook e fique por dentro das nossas atualizações.

CTA 4NH 04
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp