Exame admissional: Tudo o que você precisa saber

exame admissional

A relação de trabalho envolve os direitos e os deveres da empresa e do empregado. Dentro das obrigações do contratante, está a responsabilidade de garantir um ambiente laboral seguro e que não comprometa a saúde e nem a integridade física dos funcionários. O Ministério do Trabalho cuida dessas garantias com normas que todas as empresas devem seguir. O exame admissional existe para isso, garantir os direitos das duas partes.

Neste post listamos tudo o que você precisa saber sobre exame admissional .

As empresas são legalmente obrigadas a cultivarem o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e suas respectivas avaliações médicas – que devem ser feitas nos momentos de contratação e de demissão, além dos periódicos e de validação de licenças. A primeira delas é a realização do exame admissional, a ser feito no ato da contratação, antes mesmo do início das atividades do colaborador. Apesar de simples, ele é uma garantia a mais para as partes envolvidas. É importante ressaltar que os custos referentes aos exames são de total responsabilidade do empregador.

 

Para que serve o exame admissional

O principal objetivo do exame admissional é avaliar as condições de saúde do profissional, a presença de problemas de saúde e o histórico delas.

O médico ainda verifica se há limitações ou se alguma informação desse histórico de saúde poderá impedir ou prejudicar o profissional no exercício das atividades designadas para o cargo que ocupará.

 

Como é feito o exame admissional

No primeiro contato, o médico fará perguntas sobre o histórico de saúde – doenças preexistentes, doenças na família e até sobre as condições de trabalhos anteriores. Depois disso, deve ser feito um exame clínico básico, eventualmente, para registrar fatores como:

  • Frequência cardíaca
  • Pressão sanguínea
  • Dores crônicas
  • Histórico de doenças mentais
  • Doenças genéticas familiares
  • Doenças ocupacionais anteriores

Dependendo da função, o médico também pode pedir alguns procedimentos complementares, como o exame admissional de sangue ou teste psicotécnico. Vale ressaltar que não é permitido, por exemplo, realizar testes de gravidez ou de AIDS, pois a lei entende que isto favorece a discriminação.

Posteriormente, o médico vai emitir um Atestado de Saúde Ocupacional (ASO), que é o comprovante de que a condição de saúde do funcionário é adequada, ou não, para que ele possa iniciar suas atividades junto à empresa.

 

Importância do exame admissional

Para o funcionário:

  • Minimizar injustiças em caso de acidente ou doença;
  • Oferecer um atestado de boa saúde, que pode provar, no caso de problemas futuros (acidente de trabalho ou doença ocupacional), que a condição foi adquirida após a contratação.

 

Para a empresa:

  • Garantir a contratação de colaboradores aptos a exercer as funções com bom desempenho;
  • No caso de contratação de pessoas com necessidades especiais, fornecer as informações essenciais;
  • Evitar implicações legais pelo não cumprimento de normas obrigatórias;
  • Reduzir o absenteísmo causado por doenças.

Como explicado anteriormente, o exame admissional existe para a proteção tanto da empresa como do contratado. Por isso, é importante que seja visto como um benefício e não como uma etapa burocrática sem valor.

Quer saber mais sobre algum detalhe do processo de contratação? Entre em contato conosco.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp