Testes psicológicos: quais os principais e como aplicar no RH?

testes psicológicos

Diante de um cenário altamente competitivo, no qual o mercado de trabalho atual se encontra, o departamento de Recursos Humanos tem se deparado com novos desafios quando o assunto é encontrar o candidato ideal para preencher um cargo em aberto na empresa. Felizmente, existem os testes psicológicos, ferramentas indispensáveis para os processos de recrutamento e seleção mais estratégicos e voltados para profissionais que realmente atendam à cultura organizacional.

Com o auxílio de tais procedimentos, o RH tem os recursos que precisa para identificar perfis alinhados aos valores da organização, mapear traços de personalidade desejáveis para a vaga em questão e, é claro, aumentar as chances de contratações bem-sucedidas. Isto é, de profissionais que se sentirão parte do time da empresa e darão o seu melhor pelos resultados.

Se você se interessou pelos testes psicológicos, não deixe de conferir este conteúdo que preparamos especialmente para aprofundar o assunto. No decorrer dos próximos tópicos, você entenderá o que são testes psicológicos, como funcionam, quais seus benefícios, quais os principais testes, entre outros pontos interessantes.

Confira agora!

O que são testes psicológicos?

No contexto corporativo, testes psicológicos são avaliações aplicadas especificamente com a finalidade de analisar o perfil comportamental e mapear a personalidade de um candidato. Em muitas empresas, eles costumam ser aplicados por um psicólogo nas etapas iniciais do processo de recrutamento e seleção — ou em uma das etapas posteriores da vaga.

O objetivo dos testes psicológicos é fazer com que o RH se certifique de que o candidato em questão tem um perfil alinhado à cultura da empresa. Conceitos de certo e errado não se aplicam à psicologia organizacional, visto que são direcionados à avaliação do comportamento do indivíduo, a fim de averiguar se ele se adéqua ao cargo e, também, à sua equipe de trabalho.

Como não se trata de um teste com resultados exatos, é comum que os testes psicológicos sejam usados para avaliar, entre outros pontos, as tendências na aplicação, o que facilita as decisões dos gestores.

Como funcionam?

Muito usado no recrutamento e seleção de candidatos, os testes psicológicos são aplicados diante de contextos nos quais é preciso mensurar o fit cultural da empresa. Por exemplo, qual o nível de concentração de um profissional, compreender como um candidato gerencia seu tempo, entre outros tipos de avaliação.

Os testes psicológicos podem ser aplicados tanto presencialmente quanto remotamente. Isto é, nas imediações da organização — com um ou mais candidatos ao mesmo tempo — ou por meio de testes online — nos quais os candidatos recebem um link de acesso ou formulário digital para poderem ser avaliados à distância.

Quais os benefícios dos testes psicológicos?

Um dos desafios do departamento de RH, como já foi dito, é a identificação de candidatos que tenham as competências técnicas necessárias para integrar o cargo disponível e um perfil profissional alinhado à cultura de trabalho da empresa.

Para assegurar que as habilidades pessoais se enquadram nos moldes da organização, de modo que essa relação entre colaborador e empresa seja benéfica para ambas as partes, é preciso aplicar os testes psicológicos. A ideia é conhecer e valorizar o capital humano da companhia para manter a alta performance e a vantagem competitiva do negócio.

Veja, a seguir, as principais vantagens proporcionadas pela aplicação de testes psicológicos.

Alinhamento à cultura organizacional

Ao alinhar os perfis do candidato com o perfil da vaga em questão, o teste comportamental contribui significativamente para o fortalecimento da cultura da organização. Contudo, mesmo diante de tal benefício, ainda é comum nos depararmos com empresas que não têm uma identidade própria bem definida. Isso pode comprometer a sua consolidação no mercado e, por consequência, reduzir o engajamento dos colaboradores.

As avaliações obtidas pelos testes psicológicos permitem o fortalecimento da cultura organizacional, o que contribui de forma direta para a melhoria da imagem da empresa perante o público, especialmente como empregadora. Assim, a marca não apenas reduz o índice de turnover, como também desperta o interesse dos melhores talentos do mercado, facilitando a composição de times de alto desempenho.

Melhoria na comunicação interna

Ao conhecer melhor seus colaboradores, a empresa passa a ter uma comunicação mais acertada com essas equipes. Grupos de trabalho formados por pessoas que possuem maior facilidade para se comunicar com o empregador têm a tendência natural de serem mais produtivos. Afinal, as melhorias na comunicação interna promovem benefícios como:

Nesse sentido, os testes psicológicos contribuem para transformar o ambiente de trabalho em um cenário mais favorável, pois possibilitam o estabelecimento de tons de comunicação mais eficientes, especialmente vindos dos líderes e gestores, cuja responsabilidade de saber gerenciar pessoas é ainda maior.

Identificação de aptidões e habilidades

Os testes psicológicos visam explorar as aptidões e as habilidades dos candidatos, mapeando seus perfis de comportamento e mensurando as diferentes competências de cada indivíduo em comparação aos demais. Essas ferramentas também são usadas para medir as habilidades cognitivas, os números de trabalho, a desenvoltura com as palavras e a rapidez com a qual eles processam informações, por exemplo.

Planejamento estratégico

A eficiência na composição de um time estratégico é maior quando o RH conhece a personalidade dos candidatos às novas vagas oferecidas e dos colaboradores que migrarão para novas funções (promoções, mudanças de cargo etc).

Isso se deve ao fato de que os testes psicológicos possibilitam que sejam traçados problemas rotineiros e panoramas que fazem parte do dia a dia empresarial. Assim, revelam a capacidade de raciocínio e a forma como os indivíduos resolvem problemas, o que é crucial para o remanejamento de tarefas com base na expertise de cada pessoa.

Como os testes psicológicos conseguem apontar traços de personalidade?

Eles são compostos por perguntas e métodos para identificar traços de personalidade e avaliar comportamentos do candidato. Assim, é possível viabilizar o mapeamento de competências pelo RH e determinar em qual cargo da empresa o profissional desempenharia melhor, com base em suas soft skills e hard skills, qualificações e habilidades.

O currículo de um profissional até pode apresentar de maneira organizada o histórico educacional e suas realizações profissionais. No entanto, uma análise aprofundada exige procedimentos mais minuciosos, que apontem seus traços de personalidade, assim como o conjunto de habilidades relevantes para o cargo.

É por isso que os testes psicológicos são ferramentas indispensáveis para o departamento de Recursos Humanos e para a gestão de pessoas em geral, sendo aplicados tanto em processos seletivos quanto em avaliações internas. Os dados obtidos por meio desses testes são de grande valor para a identificação de traços de personalidade, competências e habilidades que as vagas exigem.

Quais os tipos de testes psicológicos?

Agora que você já sabe o que são os testes psicológicos e por que sua aplicação é tão importante para a seleção de profissionais alinhados à cultura organizacional da empresa, mostraremos as principais alternativas de testes.

Teste Quati

Muito usado diante de contextos nos quais é preciso examinar a personalidade do candidato, o Questionário de Avaliação Psicológica (QUATI) usa situações previamente determinadas para verificar o comportamento e a postura do profissional, de acordo com o contexto escolhido pela empresa.

O QUATI costuma avaliar:

  • comportamento individual;
  • atitudes conscientes;
  • funções inconscientes;
  • aptidão;
  • interesse;
  • afinidade;
  • características cognitivas.

O QUATI contribui para a formação de times de alta performance, revelando pessoas com o conjunto ideal de competências para ocupar um cargo, além de colaborar com a resolução de conflitos internos em uma companhia. Não é por coincidência que ele é aplicado, inclusive, em programas de ensino-aprendizagem de novos talentos, testes vocacionais e orientações escolares.

Teste BPR

Embora os testes psicológicos normalmente não usem questões de certo e errado, o teste Bateria de Provas de Raciocínio (BPR) aplica problemas de raciocínio lógico, nos quais o perfil do candidato será avaliado com a finalidade de saber se ele se ajusta ao perfil da vaga.

Caso ele apresente um resultado acima da média, é muito provável que seja indicado para ocupar um cargo relacionado à resolução de problemas em geral. Afinal, o BPR não visa avaliar se um profissional é melhor ou pior que outro, mas sim, em quais ocupações da empresa suas qualidades e forma de raciocinar se enquadram melhor.

Teste AC

O teste de Atenção Concentrada (AC) mostra-se um dos mais importantes testes psicológicos a serem aplicados nas empresas atuais. Especialmente na era da tecnologia e das mídias sociais, quando as pessoas têm desenvolvido doenças como TDAH (em uma escala muito maior em comparação há algumas décadas), devido ao tempo que passam conectadas — de acordo com um estudo feito pelo The Journal of the American Association (JAMA).

Como o próprio nome deixa claro, o AC exige total atenção do candidato. Ele é usado para mensurar a capacidade de foco do profissional. O nervosismo e o excesso de esforço para prestar atenção são atitudes que podem atrapalhar na obtenção de resultados precisos.

Sua aplicação pode variar, mas é muito comum que o psicólogo entregue uma folha de papel com formas geométricas, como triângulos, e variadas dimensões distribuídas de forma desordenada. O indivíduo deve conseguir encontrar imagens-modelo que ocupem seu devido espaço. O AC pode ser aplicado tanto coletivamente quanto individualmente. Sem dúvidas, é uma valiosa ferramenta para ocupações da empresa que exijam muita atenção.

Teste Não Verbal de Inteligência (G-36)

O teste psicológico G-36 pode ser aplicado em diferentes contextos, isto é, tanto em processos de recrutamento e seleção quanto durante o cotidiano normal da empresa. A fim de mensurar a maneira como as experiências vividas no ambiente de trabalho impactam em seu comportamento.

O objetivo desse teste é avaliar as habilidades intelectuais dos indivíduos, mas sem haver manifestações verbais. O G-36 costuma medir:

  • relação entre identidade e raciocínio por analogia;
  • raciocínio por analogia com mudança de posição;
  • relações de identidade simples;
  • raciocínio por analogia de tipo numérico, com mudança de posição e tipo espacial.

As questões, normalmente, são aplicadas de acordo com o nível de dificuldade, começando da mais fácil para a mais difícil.

Teste de Zulliger

Desenvolvido durante a Segunda Guerra Mundial — por um oficial russo chamado Zulliger — para identificar quais pessoas estavam qualificadas para ingressar no exército, o teste também conhecido como “teste Z”, é muito aplicado diante de contextos corporativos.

O teste Z é aplicado da seguinte forma: o candidato recebe três pranchas de projeções com imagens de manchas. O recrutador (devidamente capacitado para a aplicação desse tipo de teste psicológico) passa a identificar características primitivas de personalidade, relacionamento e afetividade, a partir da forma como o indivíduo interage com essas manchas. Assim, obtém-se um panorama amplo a respeito de seu perfil profissional.

O teste Z, inspirado no famoso Psicodiagnóstico de Rorschach, contribui para a avaliação de aspectos relevantes para o ambiente de trabalho, como pensamento, inteligência emocional, sociabilidade e intelectualidade. Ele também é muito usado para avaliar se o profissional precisa ser submetido a um exame mais profundo.

Inventário de Administração de Tempo (ADT)

O Inventário de Administração de Tempo é um teste psicológico comumente usado para analisar a maneira como os indivíduos gerenciam o seu tempo enquanto estão no ambiente de trabalho, assim como o próprio termo sugere. O ADT deve ser aplicado por profissionais que tenham familiaridade com inventários desse tipos, já que as quase 100 questões pertinentes ao assunto têm o objetivo de levar a um diagnóstico a respeito do desperdício de tempo.

O ADT também é costumeiramente aplicado por meio de dinâmicas em grupo, a fim de revelar as competências e as habilidades sociais do candidato, ou seja, sua capacidade de trabalhar em equipe. O bom desempenho na atividade é visto como um diferencial pelo RH.

Palográfico

A ideia do teste palográfico, um dos mais comuns testes psicológicos aplicados no universo corporativo, é fazer com que o candidato trace linhas paralelas em uma folha de papel em branco. A direção, o tamanho e o espaçamento dos traços, entre outras características, são analisadas para revelar aspectos relativos à personalidade da pessoa.

Em geral, são avaliados elementos como:

  • iniciativa;
  • produtividade;
  • agressividade;
  • ritmo de trabalho.

Apesar de ser facilmente aplicável, o teste palográfico deve ser aplicado por um profissional experiente e qualificado para interpretar corretamente os resultados.

Teste de raciocínio lógico

Certamente, um dos testes psicológicos mais populares dessa lista. O teste de raciocínio lógico se faz presente em diferentes contextos da vida das pessoas. Ele é aplicado até mesmo para tirar a Carteira Nacional de Habilitação, no DETRAN. A finalidade do teste de raciocínio lógico é investigar características sobre a maneira do indivíduo pensar e resolver problemas, como o próprio termo evidencia.

Nele, são aplicadas avaliações sobre situações cotidianas envolvendo pequenos desafios que exijam soluções criativas. No âmbito corporativo, os testes de raciocínio lógico são aplicados nas entrevistas nos processos seletivos, porém, seu uso principal acontece quando é preciso avaliar candidatos a cargos como de segurança e vigilante.

Teste Wartegg

Sendo um ótimo método de investigação e mapeamento de personalidade, o teste Wartegg é feito por meio de desenhos. É comum que, durante as entrevistas dos processos de seleção e recrutamento, os avaliadores forneçam um tema aos candidatos para que eles desenvolvam suas produções de maneira individual.

Cada campo do teste exige um elemento gráfico que deve representar:

  • eu, ego e autoestima;
  • criatividade;
  • fantasia e afetividade;
  • social e empatia com o próximo;
  • ambição, metas e objetivos;
  • energia virtual e transposição de obstáculos;
  • sexualidade, sensualidade e sensibilidade.
  • angústia e habilidade para lidar com conflitos;

Cada campo tem um valor e é a integração entre eles que deve gerar um resultado na dinâmica e na estrutura do perfil comportamental e da personalidade do candidato.

Quando aplicar os testes psicológicos na empresa?

Existem diferentes contextos nos quais os testes psicológicos podem ser aplicados em uma empresa. Por serem excelentes ferramentas de avaliação psicológica e de identificação de perfis, é muito comum que sejam aplicados nos processos de seleção de pessoas. Afinal, auxiliam no mapeamento comportamental de um indivíduo antes mesmo dele integrar a equipe da empresa.

Além do mais, os testes psicológicos são muito usados em casos de colaboradores que estão em processo de remanejamento dentro da companhia, seja para uma promoção ou para uma troca de função. Pois, para que a mudança de cargo seja feita, é imprescindível que o funcionário seja avaliado para que o RH saiba se ele está apto à nova função.

Por fim, esses testes também são aplicados juntamente a exames ocupacionais periódicos, que são fundamentais para avaliar as condições de saúde física e saúde mental da equipe, no decorrer do tempo dentro da empresa.

Como analisar os resultados?

Para saber como analisar os resultados, é importante saber como aplicar os testes psicológicos na empresa. Veja, a seguir, os cuidados que devem ser tomados tanto na aplicação quanto na mensuração de desempenho.

Defina objetivos

Primeiramente, é preciso estabelecer quais metas e objetivos a empresa deseja alcançar, qual a nova função que se fez necessária e quais os requisitos do cargo em questão. Além do mais, é preciso estabelecer os atributos comportamentais que se espera do profissional, tanto no caso de um funcionário que será contratado quanto no caso de um membro da equipe que será remanejado.

Uma dica interessante é listar as expertises almejadas para saber, entre os diferentes tipos de testes psicológicos disponíveis, quais são os mais indicados para as etapas do processo de recrutamento e seleção

Escolha os testes adequados

Após estabelecer os parâmetros de avaliação, é a hora de escolher os testes mais adequados para serem aplicados pelos responsáveis pela psicologia organizacional da empresa. É importante lembrar de que a mensuração dos resultados dependerão, entre outros fatores, das alternativas escolhidas. Por isso, muitas organizações prezam por testes que estejam de acordo com os requisitos do Sistema de Avaliação de Testes Psicológicos (SATEPSI).

O SATEPSI foi criado pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP), com o objetivo de estabelecer um padrão de qualidade técnico-científica dos instrumentos psicológicos de avaliação para uso no meio corporativo, de acordo com seu próprio site. Por isso, para análise e mensuração minuciosa dos resultados, é importante que o RH escolha testes que estejam dentro da lista de testes psicológicos favoráveis.

Tenha um profissional capacitado para aplicar os testes

Como já dito, em muitas organizações, os testes são aplicados por profissionais que integram a psicologia organizacional da empresa, podendo ser psicólogos ou gestores devidamente qualificados. O importante é que esse profissional tenha o preparo necessário para aplicar e analisar os testes de maneira cautelosa.

Aplique os testes de acordo com as recomendações

Por fim, para garantir a eficiência e a precisão dos resultados — que serão analisados posteriormente — é importante seguir todas as recomendações citadas antes da aplicação de uma avaliação comportamental e psicológica.

Como foi mostrado, cada tipo de teste necessita de ferramentas e preparo específico para auxiliar com a atividade. Dado o contexto, é importante destacar que, ao longo de seus mais de 55 anos de existência, o Grupo Seres desenvolve técnicas exclusivas que possibilitam resultados diferenciados na identificação e no mapeamento de perfis ideais de profissionais, para empresas dos mais diversos portes e segmentos.

Para garantir o sucesso e os resultados esperados, a empresa pode contar com as consultorias feitas pela equipe altamente qualificada e experiente de profissionais do Grupo Seres. Sua longa jornada pelo vasto universo da gestão e do desenvolvimento de pessoas trouxe visão estratégica, técnicas e ferramentas próprias para que a organização encontre, em meio aos candidatos, os indivíduos mais capacitados e alinhados aos valores e às metas da companhia.

Com um vasto networking, somado a um time de recrutadores experientes, o Grupo Seres cria um briefing completo de alinhamento aos desafios de cada posição, tendo como meta ter uma sinergia maior com os objetivos das empresas que auxilia. Uma vez que o mercado é mapeado, apenas os melhores e mais qualificados profissionais são selecionados.

Como você pôde ver, os testes psicológicos são ferramentas fundamentais para a análise comportamental e o mapeamento do perfil dos candidatos aos cargos disponibilizados nas empresas. Eles são normalmente aplicados em diferentes etapas dos processos de recrutamento e seleção, mas também são muito úteis no remanejamento de profissionais que já integram a equipe e são delegados a novas funções dentro da companhia.

Você tem alguma experiência interessante com testes psicológicos que gostaria de compartilhar com a gente? Tem alguma opinião diferente do que foi abordado no conteúdo? Então, deixe o seu comentário!

CTA 4NH 04
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp