“Por que saiu do último emprego?” – 5 dicas para responder a essa pergunta

porque saiu do último emprego

Você já precisou responder por que saiu do último emprego em algum processo seletivo? Nem sempre é fácil passar por esse momento e, por mais que muitos candidatos fiquem nervosos com esse questionamento, essa é uma das questões mais comuns feitas pelos recrutadores — o que significa que você precisa estar preparado.

Saber responder a esse e outros questionamentos é o que fará com que você se destaque dos outros candidatos à vaga que deseja. Se você passa por esse momento e não sabe como agir, não se preocupe. Neste artigo, trazemos 5 dicas de como responder a essa pergunta da maneira certa e alguns exemplos que você pode usar no momento da entrevista.

Confira!

1. Tenha clareza nos seus motivos

Para explicar para os recrutadores por que saiu do último emprego com clareza, o primeiro passo é saber o real motivo pelo qual você saiu da última empresa onde trabalhou. Os motivos mais comuns incluem:

  • ser mandado embora por justa causa;
  • pedir demissão;
  • infelicidade no trabalho;
  • saúde mental;
  • a área de atuação não condizia com a formação e a experiência prévia.

Quando você sabe o real motivo pelo qual se desligou do último emprego, terá a base necessária para justificar a sua saída em qualquer processo seletivo que faça. Então, o melhor é ter essa certeza e lembrar de deixar claro para os recrutadores caso eles façam essa pergunta a você na entrevista.

2. Diga a verdade

Como um complemento ao item anterior, mentir sobre o que o levou à sua saída nunca deve ser uma opção. Tenha em mente que os recrutadores podem questionar o seu último empregador para saber o que motivou a sua saída, então não minta em hipótese alguma.

O recrutador só deseja saber se o seu desligamento oferece algum risco para uma contratação futura. Então, o ideal nesse cenário é deixar claro que não existe nenhum risco em relação aos motivos que levaram à demissão do último emprego. Aproveite a oportunidade para reforçar que não houve nenhum tipo de problema e que a saída aconteceu de forma amistosa.

3. Não fale mal do antigo empregador

Independentemente se o empregador foi o responsável pela demissão do último emprego ou não, jamais fale isso na entrevista de emprego — afinal, esse não é o melhor momento para desabafar. Então, seja sempre respeitoso, cordial e em momento algum fale mal do seu antigo empregador.

Você até pode — e deve — relatar as suas experiências na antiga empresa, mas de uma maneira que não a difame. Com essa postura, você demonstrará bastante profissionalismo e os recrutadores poderão observar que você conserva esse conceito.

Aqui, é importante lembrar de que os candidatos que mais chamam a atenção em qualquer processo seletivo são aqueles que apresentam motivação e um comportamento positivo. Profissionais críticos e com perfil negativo não se classificam na maioria das vezes.

CTA Horizontal 10
CTA 5NV 04 1

4. Explique sua procura por novos desafios

Muitos profissionais relatam que a saída do último emprego aconteceu por conta de uma necessidade de buscar novos desafios. Por mais que esse argumento pareça atrativo e, de fato, prenda a atenção dos recrutadores, é preciso ir além e dar mais detalhes.

Isso porque, ao dar essa resposta, o candidato pode passar a impressão de que muda rapidamente de interesse, o que os empregadores não enxergam muito positivamente. Eles querem profissionais comprometidos, que atuarão na empresa por um bom tempo e não querem se preocupar com colaboradores que ficam mudando de emprego rapidamente.

Se o motivo da sua saída foi realmente para buscar novos desafios ou até mais qualidade no trabalho, deixe isso bem claro. Mostre, por exemplo, que você é um profissional proativo e que seu emprego antigo não proporcionava mais as condições necessárias para você crescer profissionalmente.

5. Não fale que a culpa foi a rotina de trabalho

É bastante comum que todos os empregos apresentem certos níveis de dificuldade. O que significa que saber lidar com elas quando aparecem na rotina da empresa é o que faz a diferença entre os colaboradores.

Se você saiu do último emprego por dificuldades na rotina — como localização ou horário de trabalho — é preciso deixar claro para os recrutadores que ela não foi a única culpada no processo. Isso porque você a aceitou desde o início, então seria até injusto jogar toda a culpa nela.

O ideal, nesses casos, é mostrar que você até se prontificou a encarar a rotina de trabalho exigida pela empresa, mas que por algum motivo não conseguiu mais dar conta dela. Aqui, o mais importante é mostrar que você tem certeza do que quer no momento e das atividades que estará disposto a realizar no novo emprego.

Bônus: exemplos de respostas para essa pergunta

Para deixar a sua resposta mais simples e acertada, você pode estruturá-la com uma pequena fórmula que usa o passado, o presente e o futuro. Como exemplo, você pode dizer algo como:

  • passado: “Na época, eu entrei na empresa anterior para ganhar mais experiência em (insira aqui todos os tópicos que desejar)”;
  • presente: “Depois de trabalhar no departamento X por tanto tempo, descobri que o que realmente me motiva e me mantém apaixonado no trabalho é (fale sobre o assunto)”;
  • futuro: “Por isso, assim que fiquei sabendo dessa oportunidade de emprego, resolvi me candidatar porque realmente quero trabalhar nessa área”.

Outra técnica que você pode usar é intercalar um aspecto positivo com um negativo e terminar de maneira positiva novamente. Se o motivo da demissão foi por diferenças de ideias ou de perfil comportamental, você pode dizer algo como:

  • positivo: “Assim que fui contatado, percebi que a descrição da vaga e as expectativas que eu tinha em relação a ela eram diferentes do trabalho que precisava ser feito no dia a dia. Desde o princípio, ficou claro que houve falhas de comunicação e divergências de ideias com as quais eu precisei lidar”;
  • negativo: “Então, meu gerente e eu chegamos juntos à conclusão de que o meu perfil não estava em sintonia com a vaga e o desligamento aconteceu de maneira totalmente amigável”;
  • positivo: “Desde que eu saí do último emprego, me dediquei a fazer trabalho voluntário e tive a oportunidade de rever meus objetivos profissionais e em quais posições consigo me encaixar melhor. Além disso, trabalhei para melhorar minhas habilidades de comunicação e estou pronto para o meu próximo desafio”.

Responder à pergunta “por que saiu do último emprego” não é tão difícil quanto parece e não deve ser encarado como algo negativo. O segredo para se sair bem é responder com sinceridade, mas de uma maneira extremamente educada e cordial. Independentemente do motivo que o levou à demissão, esse não é o momento para desabafar. Com uma resposta curta, objetiva e educada, você conseguirá passar por esse momento tranquilamente.

Gostou deste artigo? Então, aproveite e curta a nossa página do Facebook! Assim, você terá acesso aos nossos novos conteúdos diretamente do seu feed de notícias.

CTA 4NH 04
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp