3 dicas para desenvolver uma estratégia de comunicação assertiva

comunicação assertiva
81 / 100 SEO Score

A comunicação assertiva é uma das habilidades requeridas dentro do mercado de trabalho. Isso porque saber se comunicar bem e interagir com o time é uma das aptidões-chave para alavancar a sua carreira e tornar o ambiente de trabalho mais saudável.

A assertividade da comunicação é marcada por ser clara, verdadeira e dinâmica, sem ser invasiva ou autoritária. Uma pessoa que tem essas características é conhecida por saber transmitir as informações que precisam ser ditas de forma compreensiva, empática e objetiva.

No entanto, você sabe a importância da comunicação dentro do ambiente profissional e como desenvolver uma estratégia de comunicação assertiva? Tenha todas essas informações no conteúdo abaixo! Boa leitura!

Comunicação assertiva e o mercado de trabalho

O mercado de trabalho cada vez mais valoriza equipes dinâmicas, criativas e comprometidas, pois são fatores que estão alinhados à produtividade do trabalho.

Nesse contexto há uma competência que é fundamental para que tudo funcione na prática: a boa comunicação. Afinal, as falhas nos diálogos podem gerar problemas desnecessários dentro do time, aumentar o retrabalho, criar um ambiente profissional desconfortável, além de todo um estresse e frustração das partes envolvidas, o que pode reduzir o nível de motivação do grupo.

Ter uma boa comunicação está longe de ser uma maneira autoritária e ríspida de repassar as informações, pelo contrário, o diálogo é empático e respeita o espaço do outro. Quando a comunicação em uma empresa é assertiva, toda equipe está na mesma página e apresenta uma produção alinhada que influencia diretamente na política de resultados.

Então, um profissional que deseja ter destaque na carreira, precisa investir tempo para desenvolver uma comunicação assertiva. Foi pensando nessa necessidade que desenvolvemos as dicas abaixo. Assim, você conseguirá demonstrar mais segurança para os seus colegas de trabalho e fortalecer o seu profissionalismo como um todo!

1. Busque a evolução contínua

Toda pessoa tem pontos fortes e pontos fracos em sua carreira e em suas competências profissionais. Nesse primeiro momento, o autoconhecimento é fundamental. Para esse exercício, caso seja necessário, faça uma lista com os três pontos abaixo:

  1. problemas: liste quais são os seus principais desafios na carreira;
  2. soluções: liste quais são as suas habilidades que são úteis atualmente e quais você precisa adquirir para ter mais segurança no trabalho;
  3. objetivos: liste quais são as suas metas para o futuro, explique como atingi-las e determine um prazo para cumprir cada uma delas.

Assim, você terá consciência de seus pontos fortes, mas, sobretudo, terá domínio dos seus pontos fracos a fim trabalhar para evoluí-los. Por exemplo, se você é uma pessoa que pensa rápido demais, em muita coisa ao mesmo tempo e tem dificuldade de organizar as ideias, no momento de se expressar pode se sentir ansioso ou extremamente nervoso.

Para solucionar esse problema, comece a fazer exercícios físicos para descarregar a ansiedade e desacelerar o seu cérebro. Além disso, é importante se preparar para suas reuniões e avisos, assim você apresentará suas ideias de forma organizada e estratégica.

Caso sinta necessidade, tire um tempo para si mesmo, aprenda algumas técnicas de respiração consciente para usar nos momentos de tensão. O interessante é que esses exercícios podem ser inseridos no cotidiano, não apenas no ambiente de trabalho.

CTA Lideranca 4.0 o que voce precisa saber sobre isso2

O ideal é que a busca por melhorias e pela evolução contínua das suas habilidades seja uma prioridade. Afinal, sair da zona de conforto gera resultados positivos a longo prazo.

2. Trabalhe sua inteligência emocional

Umas das características marcantes da comunicação assertiva é a empatia e o respeito pelo espaço do outro. Então, esteja preparado para viver e reconhecer esses sentimentos. Desenvolva a sua inteligência emocional, aprenda a conviver com seus sentimentos, sobretudo em situações extremas.

A pessoa que desenvolve a inteligência emocional, mesmo em situações de muita pressão ou raiva, está apta para conviver com suas emoções. Ela não se deixa dominar por seus sentimentos, mas sabe reconhecê-los para conseguir raciocinar sobre qual será a melhor ação a ser tomada nas diferentes situações.

Por exemplo, um feedback negativo gera tristeza e frustração. No entanto, ao ouvir o feedback esses sentimentos precisam apenas serem sentidos por você, em silêncio, até que consiga pensar racionalmente.

Muitas pessoas têm decisões erradas por estarem frustradas demais e se arrependem, construindo uma má reputação na empresa, pois acabam reclamando demais, espalhando fofocas ou criticando os companheiros de trabalho.

Por isso, o profissional não pode tomar suas decisões somente a partir desse pico de emoções, você pode senti-las, mas precisa reconhecê-las para enxergar o acontecimento como ele realmente é. Só assim será possível ter boas ações e poder se comunicar de maneira ponderada.

Com essa atitude, você desenvolverá uma compreensão melhor sobre si mesmo e, por consequência, será mais empático com o outro, visto que reconhecerá como é difícil lidar com determinados sentimentos momentâneos. Assim, é possível melhorar a comunicação, pois a sua empatia atuará nos momentos mais complexos.

3. Saiba ouvir

A comunicação assertiva depende da interação clara entre os interlocutores e, para isso, é importante ser um ótimo ouvinte. Para auxiliar nessa tarefa, separamos algumas boas práticas para melhorar essa habilidade:

  • esteja presente: tenha atenção plena para a escuta, coloque o celular no silencioso e deixe as notificações de lado quando o diálogo estiver acontecendo;
  • use algumas paráfrases: enquanto a pessoa conversa, você pode concordar usando algumas paráfrases, assim sua memória registrará com mais certeza o diálogo;
  • tenha atenção à emoção da pessoa que fala: veja se a pessoa está ansiosa, nervosa ou expressa preocupação com algum problema;
  • não interrompa: muitas pessoas ouvem preparando para a própria fala, isso pode interferir na boa escuta. O melhor é demonstrar compreensão. Caso seja necessário, fale com empatia o que você pensa e demonstre uma solução apenas se solicitado e se estiver de acordo com sua função profissional.

Além disso, se você não estiver compreendendo o que a outra pessoa está trazendo, não tenha receio de expressar suas dúvidas, assim é possível garantir a compreensão sobre o assunto e evitar ruídos de comunicação, por isso a comunicação assertiva é uma competência tão importante para trabalhar no seu planejamento profissional.

Notou quantas habilidades estão envolvidas com a comunicação assertiva? É por isso que o mercado de trabalho valoriza pessoas que dominam essa habilidade. Quando as informações são transmitidas de uma maneira positiva, é possível trazer boas soluções e prevenir problemas!

Gostou do nosso conteúdo? Conhecer mais sobre comunicação assertiva te ajudou a planejar de forma construtiva o seu futuro profissional? Então, continue conosco e saiba como um RH humanizado pode fazer a diferença dentro de uma empresa!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp