Por que investir em treinamentos internos?

treinamentos internos

Realizar treinamentos internos é uma das melhores maneiras de investir no crescimento em conjunto, tanto do funcionário quanto da organização. Afinal, o mundo corporativo está em constante mudança, exigindo mais competitividade, agilidade e dinamismo.

Como o objetivo de toda organização é manter-se à frente dos seus concorrentes, é preciso manter equipes coesas e capacitadas, prontas para qualquer desafio que o mercado apresentar. Por esse motivo, neste post, mostraremos porque é uma boa ideia investir nesse tipo de treinamento. Acompanhe!

Os treinamentos internos e a relação com os colaboradores

Um profissional qualificado não é mais visto como um diferencial, e, sim, como uma necessidade na busca de bons resultados. É aí que entra a ideia dos processos de capacitação dos funcionários, algo que todos os gestores deveriam enxergar como fundamental para suas equipes.

Contratar um bom funcionário é sempre interessante. Mas melhorar o desempenho e aprendizado dos profissionais já treinados em suas funções na empresa talvez seja uma opção ainda melhor para aumentar a produção.

Isso porque o colaborador estimulado em um treinamento se torna apto a exercer com mais qualidade as suas atividades diárias. Ou seja, durante o aprendizado, esse profissional vai pensar em como aplicá-lo exatamente em seu cargo, já que possui um conhecimento mais aprofundado sobre a área de atuação (o que gera benefícios para todos, desde a satisfação até a motivação do colaborador).

Quando se sente uma peça fundamental dentro da sua função, o profissional tende a se tornar mais engajado e comprometido com a empresa, além de mais eficiente, por ter mais conhecimento prático e teórico. E, por isso, treinamentos e capacitações de colaboradores não devem ser vistos somente como gastos, mas como investimentos de retorno rápido.

As modalidades de treinamentos internos

Os treinamentos podem ser feitos por meio de atividades presenciais ou, até mesmo, pela internet, o chamado EAD. Ambos têm vantagens e desvantagens e a sua aplicação deve estar de acordo com o empenho e o perfil dos profissionais.

A maior vantagem das capacitações via internet é a flexibilidade de horário e de serem realizadas em diferentes locais simultaneamente. No entanto, dúvidas que tendem a surgir durante a apresentação do conteúdo, eventualmente, podem não ser sanadas de forma efetiva quando não há contato direto com o professor.

Essa é justamente a principal vantagem dos treinamentos presenciais: a interação. Não só com quem ministra a aula, mas com outros alunos também (a troca de experiências é muito rica nesse momento). A desvantagem, claro, é a necessidade de deslocamentos e de se adequar a horários previamente programados.

É claro que existem exceções, como os treinamentos disponibilizados de forma online, mas que acontecem ao vivo. As dúvidas dos participantes são tiradas da mesma maneira da modalidade presencial e ainda há a possibilidade de interação entre os envolvidos. Cabe aos gestores avaliarem os prós e contras de cada opção com relação à rotina dos seus funcionários. O mais importante é não deixar de investir neles.

A importância dos treinamentos para aperfeiçoamento contínuo

O setor de RH precisa se preocupar em trazer conteúdos que oferecem mais conhecimento para os colaboradores e utilizar novas formas de integrá-los. Outro ponto de atenção é trabalhar temas como inteligência emocional (para lidar com as incertezas), inovação, atendimento remoto e qualquer outro que os líderes perceberem que faz sentido.

Mesmo em cenários de crise econômica ou em uma pandemia, é importante oferecer treinamentos de forma contínua para o aperfeiçoamento dos colaboradores. Dessa forma, todos os profissionais da empresa conseguem se desenvolver profissionalmente e contribuem para o desenvolvimento do negócio.

As 7 dicas para gerenciar e estimular os cursos na equipe

Agora que você já sabe o que são treinamentos internos e a importância deles para o aperfeiçoamento dos colaboradores, precisa saber como gerenciá-los e estimular o aprendizado na equipe. A seguir, confira algumas dicas.

1. Crie grupos de estudos

Esse método, que é bastante comum para potencializar o aprendizado em escolas e até nas universidades, também consegue oferecer bons resultados em um ambiente de trabalho. A formação de grupos de estudos ajuda tanto na absorção do conteúdo quanto no compartilhamento de conhecimento.

Por meio da realização dos treinamentos em grupo, os colaboradores conseguem tirar dúvidas, auxiliar os colegas com mais dificuldade de aprendizado e passam até a conhecer outros pontos de vista. Além disso, essa prática reforça o espírito de colaboração entre os times e ajuda a evitar a procrastinação.

CTA Horizontal 10
CTA 5NV 04 1
CTA Lideranca 4.0 o que voce precisa saber sobre isso2

2. Ofereça um programa com mentores

Outra forma muito eficiente de colocar os treinamentos internos em prática é envolver os gestores e líderes desde o início da implantação do processo. Isso porque é um grande erro pensar que a capacitação precisa focar somente nos colaboradores mais novos ou em times com funções específicas.

A mentoria nada mais é do que um tipo de treinamento empresarial que permite que os colaboradores mais experientes possam participar da capacitação dos profissionais mais novatos. Nesses casos, também é muito importante convidar toda a liderança da empresa para participar do processo e demonstrar que todos estão em busca de alcançar a mesma meta (visto que a liderança também precisa de treinamento assim como qualquer outro colaborador).

3. Reconheça bons resultados

Antes de iniciar os treinamentos internos, é importante explicar para os colaboradores que não só a empresa será beneficiada com a capacitação. Sendo assim, para não correr o risco de passar a impressão errada, uma boa dica é o reconhecimento do bom desempenho dos profissionais (e, sempre que possível, é válido recompensá-los por isso).

Essa recompensa, vale lembrar, não precisa ser algo muito grande ou elaborado demais. Simples elogios e feedbacks ajudam os colaboradores a se sentirem valorizados e os estimulam ainda mais a concluírem o treinamento. Claro que, se possível, algum tipo de premiação fará com que o efeito seja ainda maior, mas sempre vale a pena dar uma atenção especial aos talentos que se destacam durante as capacitações.

4. Envolva empresas parceiras sempre que possível

Uma das melhores maneiras de estimular os treinamentos internos é aproveitar o relacionamento com outras empresas e, até mesmo, com fornecedores e clientes. Essa é uma dica prática, simples e que, na maioria das vezes, passa despercebida.

Ainda nesse campo, é interessante citar o conceito das universidades corporativas. Elas são, além de uma ótima opção de parceria, uma ferramenta interna de desenvolvimento de colaboradores que é responsável por criar (e replicar) diversos conhecimentos na organização. Um exemplo é a Insight, do Grupo SERES.

As universidades corporativas têm como principal função a de capacitar e educar os colaboradores sobre diversos assuntos pertinentes ao seu universo corporativo e a lista é grande e personalizável: pode ir de técnicas de venda à regras de compliance.

5. Implemente rotação de funções

O job rotation, ou rotação de funções, é uma técnica de treinamento que consiste, basicamente, em fazer um rodízio dos colaboradores por diferentes setores em um tempo determinado. O intuito é fazer com que todos eles se familiarizem com os processos produtivos da empresa.

Esse método é ideal para não deixar os treinamentos internos repetitivos. Além disso, ele estimula o engajamento dos profissionais, seja por estarem ainda mais conectados com outras áreas ou por simplesmente conhecerem melhor a organização. Por meio dessa rotação, os profissionais também desenvolvem mais autonomia para cumprir suas funções (o que, por consequência, faz com que produzam mais).

6. Invista no EAD

O EAD, ou educação a distância, é uma modalidade de treinamentos internos que cresce a cada dia e fortifica ainda mais a qualificação e a capacitação da força de trabalho dentro de qualquer empresa. O uso de plataformas online gera benefícios tanto para os colaboradores quanto para as próprias empresas.

Enquanto os profissionais têm maior facilidade de acesso ao conteúdo, além do seu desempenho potencializado pelas ferramentas disponibilizadas, os negócios em si conseguem diminuir custos por não precisarem de uma estrutura física e, assim, otimizam a gestão. A educação à distância é, portanto, uma solução mais econômica que supera diversos obstáculos logísticos.

7. Estimule a criação de um ambiente mais descontraído

Como você já deve ter percebido a essa altura, os treinamentos internos são investimentos que têm reflexo direto no faturamento das empresas e também na produtividade dos times. Ou seja, eles devem ser levados a sério, mas isso não significa que precisam ser maçantes, engessados ou chatos.

Uma dica é fazer o possível para que seja criado um clima informal e descontraído, para tornar as capacitações mais prazerosas para quem busca esse crescimento profissional. Um ponto de atenção, porém, é tomar cuidado para não transformar o evento descontraído em bagunça. O cumprimento das regras e das metas do treinamento, assim como o respeito mútuo, são essenciais para que o processo seja agradável para todos os que estarão envolvidos nele.

Viu só como os treinamentos internos são importantes ferramentas para o desenvolvimento contínuo dos colaboradores? São eles que vão ajudar no desenvolvimento e no aprimoramento de uma maneira bastante dinâmica para que a empresa consiga se adaptar a novos cenários mais ágeis e desafiadores.

Gostou do conteúdo deste post? Então, aproveite para conhecer mais sobre a Insight, a nossa universidade corporativa, e descubra todos os benefícios que ela oferece!

CTA 4NH 04
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp